Preço anunciado de imóveis residenciais cai 0,16% em maio, maior recuo desde 2012

Redação Tarobá News
Economia | Publicado em 02/06/2017 às 09:35

O preço dos imóveis residenciais no País caiu 0,16% na comparação de maio com abril, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), feita com base nos anúncios de 20 cidades no site Zap Imóveis. Essa é a maior queda mensal já registrada pela pesquisa, que teve início em 2012.

O resultado de maio mostra que o mercado imobiliário voltou a cair de modo significativo após ficar próximo da estabilidade nos meses anteriores, quando teve leves recuos de 0,01% em abril e 0,04% em março.

Entre janeiro e maio, os preços tiveram retração de 0,08%, enquanto nos últimos 12 meses encerrados em maio, os valores dos imóveis acumulam alta de 0,46%.

Os dados evidenciam uma desvalorização real do mercado imobiliário, já que as oscilações são inferiores à inflação medida pelo IPCA. Em maio, a inflação estimada é de 0,46%, e em 12 meses, 3,75%, de acordo com o Boletim Focus, do Banco Central.

No último mês, 13 das 20 regiões cobertas pela pesquisa tiveram queda nominal dos preços anunciados, entre as quais: Recife (-0,64%), Rio de Janeiro (-0,48%) e Belo Horizonte (-0,36%). Entre as 7 regiões que registraram alta nominal estão Santos (0,44%), Goiânia (0,35%) e São Paulo (0,03%). Em nenhuma das cidades pesquisadas, o preço teve uma alta acima da inflação.

O valor médio do metro quadrado dos imóveis residenciais anunciados nas 20 cidades foi de R$ 7.682. O Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o metro quadrado mais caro do País (R$ 10.132), seguida por São Paulo (R$ 8.683) e Distrito Federal (R$ 8.435).



Relacionados

Economia | 21-09-2018 15:35

Projeção do governo para alta do PIB em 2018 segue em 1,60%

Projeção do governo para alta do PIB em 2018 segue em 1,60%

Economia | 21-09-2018 14:30

Operação Vínculos Fantasmas da PF cerca fraudes em benefícios a incapazes

Operação Vínculos Fantasmas da PF cerca fraudes em benefícios a incapazes

Economia | 21-09-2018 11:20

Alta no cigarro impulsiona Despesas Pessoais à maior alta entre grupos, diz IBGE

Alta no cigarro impulsiona Despesas Pessoais à maior alta entre grupos, diz IBGE

Economia | 21-09-2018 11:00

Arrecadação em agosto soma R$ 109,751 bilhões, revela Receita Federal

Arrecadação em agosto soma R$ 109,751 bilhões, revela Receita Federal