Reforma da Previdência deverá ser diluída para ter chances, diz Anastasia

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 03/08/2017 às 13:40

Foto: divulgação

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) afirmou nesta quinta-feira, 3, que, tendo como base o placar da votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, na noite de quarta-feira, a proposta da reforma da Previdência tende a ser bastante diluída para ter sucesso na aprovação.

"A dificuldade já é notória, acho que a proposta atual precisa ser modificada na Câmara, declarou o tucano, que participou do 6º Simpósio de Direito Empresarial da Aliança de Advocacia Empresarial (Alae), em São Paulo.

Anastasia acrescentou que é possível que ela seja reduzida à implementação de uma idade mínima para aposentadoria e que a tarefa de terminar a reforma fique para o próximo presidente.

Na quarta, a Câmara rejeitou a denúncia contra o presidente Temer por 263 votos contra 227. O placar governista ficou aquém dos 308 votos necessários para aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), como é o caso da reforma previdenciária.

Após participar de uma das mesas de debate no evento, o senador mineiro disse que a vitória de Temer na quarta era esperada e deve marcar uma volta à normalidade. Ele não quis comentar a postura do PSDB na votação, que evidenciou a forte divisão do partido. Dos 47 deputados da bancada, 22 foram contra a denúncia, 21 a favor e quatro se ausentaram.



Relacionados

Economia | 23-05-2018 21:40

Abear avisa que greve vai afetar voos por falta de combustível

Abear avisa que greve vai afetar voos por falta de combustível

Economia | 23-05-2018 21:35

Greve continua ao menos até amanhã, diz presidente de sindicato do DF

Greve continua ao menos até amanhã, diz presidente de sindicato do DF

Economia | 23-05-2018 21:35

Trump instrui Departamento do Comércio a investigar veículos importados

Trump instrui Departamento do Comércio a investigar veículos importados

Economia | 23-05-2018 21:25

Orlando Silva propõe zerar PIS-Cofins do diesel em seu relatório da reoneração

Orlando Silva propõe zerar PIS-Cofins do diesel em seu relatório da reoneração