Safra 2020 será de 245,2 milhões de toneladas e 1,5% maior ante 2019, diz IBGE

Estadão Conteúdo
Economia | Publicado em 09/04/2020 às 10:45

A safra agrícola de 2020 deverá ser recorde, com estimativa de atingir 245,2 milhões de toneladas, 3,7 milhões de toneladas a mais que o desempenho do ano anterior, indicando um crescimento de 1,5%. Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de janeiro, divulgado nesta quinta-feira, 9, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação ao prognóstico anterior da Safra Agrícola, divulgado em março, houve queda de 1,6% na estimativa para a safra deste ano, o equivalente a menos 3,9 milhões de toneladas, mas a previsão de recorde foi mantida.

Área colhida

Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola a estimativa da área a ser colhida este ano é de 64,3 milhões de hectares, um crescimento de 1,7% em relação à área colhida em 2019, com aumento de 1,1 milhão de hectares.

Em relação ao mês anterior, no entanto, a área a ser colhida é de 57,9 mil hectares a menos, uma queda de 0,1%.

Entre os três principais produtos, a maior alta de área a ser plantada foi verificada na soja, com aumento de 2,4%, seguida do milho, que terá alta de 1,9%, sendo 4,4% de incremento na primeira safra e de 1% na segunda.

Já o arroz terá queda de 1,6% na área a ser plantada. O algodão herbáceo terá alta de 1,1%, calcula o IBGE.



Relacionados

Economia | 28-05-2020 06:45

Índice de sentimento econômico da zona do euro sobe menos que o esperado em maio

Índice de sentimento econômico da zona do euro sobe menos que o esperado em maio

Economia | 27-05-2020 23:20

Petrobras confirma emissão de títulos no exterior no valor total de US$ 3,25 bi

Petrobras confirma emissão de títulos no exterior no valor total de US$ 3,25 bi

Economia | 27-05-2020 18:12

Dólar tem 6º dia de queda e recua a R$ 5,27 com exterior e captação da Petrobras

Dólar tem 6º dia de queda e recua a R$ 5,27 com exterior e captação da Petrobras

Economia | 27-05-2020 18:11

Bolsa fecha em alta de 2,90%, a 87.946,25 pontos, na máxima do dia

Bolsa fecha em alta de 2,90%, a 87.946,25 pontos, na máxima do dia

PUBLICIDADE