Economia

Economia

Taxas futuras de juros avançam com dólar e cautela sobre crise política


Os juros futuros sobem desde cedo, pressionados pelo dólar e a incerteza política, apesar de o Relatório de Mercado Focus prever queda do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2017, 2018 e também neste mês de junho.

A tensão com a cena política faz o mercado optar por uma posição defensiva, segundo o sócio e gestor de renda fixa da Leme Investimentos, Paulo Petrassi. Preocupam as possibilidades de delação de Rodrigo Rocha Loures, o "homem da mala" e da confiança do presidente Michel Temer, e também do ex-ministro petista Antonio Palocci, entre outras notícias sobre a crise política, afirma ele.

A ata do Copom, na terça-feira, também está no radar, segundo Petrassi.

Na Focus, a mediana para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2017 foi de 3,95% para 3,90%. Já a projeção para o IPCA de 2018 permaneceu em 4,40%, ante 4,39% de quatro semanas atrás. No caso de junho, a previsão de inflação do Focus foi de 0,23% para 0,20%, ante 0,23% de quatro semanas atrás.

Às 10h03, o DI para janeiro de 2018 estava em 9,44% ante 9,405% no ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2021 estava em 10,62% ante 10,56% no ajuste de sexta-feira.

O dólar à vista subia 0,47%, aos R$ 3,2697. O dólar futuro para julho avançava 0,72%, na máxima, aos R$ 3,2910.


Selecione sua cidade

Cascavel | Londrina