Assembleia comemora os 50 anos da Universidade Estadual

Redação Tarobá News
Educação | Publicado em 06/11/2019 às 21:02

Os 50 anos de fundação da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) foram celebrados em uma sessão solene no Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná, na tarde desta quarta-feira (6). Por proposição do líder do Governo na Casa, deputado Hussein Bakri (PSD), 19 reitores e ex-reitores, vice-reitores e ex-vice-reitores receberam menções honrosas do Legislativo pelo trabalho prestado em nome da ciência na instituição dos Campos Gerais, criada por decreto do ex-governador Paulo Pimentel em 6 de novembro de 1969.

“É o reconhecimento a uma das instituições de ensino público mais importantes do Paraná, cuja história se confunde com a do ensino superior no estado. Muitos nela se formaram e dedicaram seu tempo, carinho e amor à universidade. Muito mais do que palavras, esta homenagem é um reconhecimento aprovado unanimemente por todos os parlamentares em nome do povo paranaense”, declarou o deputado Hussein Bakri.

Presidindo a sessão solene, o vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Plauto Miró (DEM), parabenizou os 50 anos da universidade estadual, “um modelo para o mundo inteiro. Vimos no decorrer destes anos, reitores, professores e servidores participarem desta história, que hoje é homenageada”, de acordo com o parlamentar, natural de Ponta Grossa, a instituição criada em 1969 impulsiona o desenvolvimento social e econômico dos Campos Gerais e do Paraná.

Para o reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto, que é professor do Departamento de Estudos da Linguagem da instituição, a homenagem representa para a reitoria, em nome de todos os alunos e servidores, o agradecimento da sociedade ao ensino superior público. “É um reconhecimento da importância das universidades estaduais para o desenvolvimento sócio/econômico e cultural do estado. Não tenho dúvida que o sistema universitário estadual do Paraná é a instituição mais robusta em todo o nosso estado e a solenidade atesta esta qualidade”, explicou.

Segundo o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, professor Aldo Nelson Bona, o ato de instituição da UEPG, em 1969, se estendeu também à criação da Universidade Estadual de Maringá (UEL) e à Universidade Estadual de Londrina (UEL). “As três primeiras universidades estaduais do Paraná, no interior, em um momento em que o estado tinha apenas uma única universidade pública, federal, localizada na capital”, explicou.

“Celebramos a trajetória da UEPG e sua contribuição para o desenvolvimento dos Campos Gerais, uma região que se industrializa cada vez mais, atrai investimentos e se tornou um polo universitário com o protagonismo da UEPG. É uma saudação a toda a comunidade acadêmica de hoje e de ontem, que construíram e constroem uma universidade de referência para o interior do Paraná”, concluiu Aldo Bona.

Fizeram parte da mesa de honra também: o deputado Delegado Recalcatti (PSD); a juíza de direito da 1º Vara da Fazenda Púbica de Ponta Grossa, Jurema da Silveira Gomes; e o vice-reitor da UEPG, professor Everson Augusto Krum.

Homenageados – Entre os 19 homenageados que receberam menções honrosas da Assembleia Legislativa no ato, estava o reitor da segunda gestão da UEPG, o também ex-deputado estadual, Odeni Vilaca Mongruel, que assumiu a instituição em 1974. “Vale a homenagem da comunidade universitária de Ponta Grossa aos poderes Legislativo e Executivo, que tomaram a iniciativa de criar e implantar uma universidade pública, regionalizada, que trouxe profundos reflexos ao desenvolvimento do Paraná”, afirmou.

Para Paulo Roberto Godoy, reitor da UEPG de 2002 a 2006, a universidade, apesar de estar em Ponta Grossa, tem produções “espelhadas pelo Brasil e pelo mundo. Ela qualifica pessoas para o exercício de funções nos mais diferentes ramos da atividade humana. Os recursos que a universidade gera, ou recebe, promovem o desenvolvimento de uma vasta região. Ela também atende pacientes nas áreas de odontologia e saúde em geral, através do Hospital Regional Universitário, implantado em 2006”, explicou.

O ex-reitor da UEPG por três gestões e ex-secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, tem 44 anos de atividade na instituição, também como aluno e professor. “É muito dignificante para todos nós. Uma universidade regional, criada da fusão de antigas faculdades e que deu grande contribuição para a cidade, para a região dos Campos Gerais, para o Paraná e para o Brasil”, destacou.

História - A UEPG foi criada pelo Governo do Estado do Paraná, resultado da incorporação das Faculdades Estaduais já existentes e que funcionavam isoladamente em Ponta Grossa. O campus de Telêmaco Borba foi criado em 1985, sendo o primeiro avançado da instituição. Atualmente, com dois campi em Ponta Grossa e um em Telêmaco Borba, a universidade tem extensões em Castro, Jaguariaíva, Palmeira, São Mateus do Sul e União da Vitória.

A UEPG é referência em Educação a Distância (EAD), através do Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância (NUTEAD), conta com 38 cursos de graduação (presenciais e à distância), além de pós-graduação em nível de especialização, mestrado e doutorado. Sua região de influência abrange 22 municípios.

Alep



Relacionados

Califórnia | 10-12-2019 10:03

Projeto sobre violência doméstica mobiliza cidade

Projeto sobre violência doméstica mobiliza cidade

Foz do Iguaçu | 09-12-2019 17:39

Policial do Escola Segura leva arte marcial milenar aos estudantes

Policial do Escola Segura leva arte marcial milenar aos estudantes

Curitiba | 09-12-2019 17:12

Integrantes do FES são impedidos de acompanhar a sessão na CCJ

Integrantes do FES são impedidos de acompanhar a sessão na CCJ

Foz do Iguaçu | 09-12-2019 10:42

Policial do Escola Segura leva arte marcial milenar aos estudantes

Policial do Escola Segura leva arte marcial milenar aos estudantes

PUBLICIDADE