Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Londrina atinge 6,4 no Ideb 2021 e supera índices do Brasil e Paraná

16/09/22 às 19:19 - Escrito por Redação Tarobá News

Foi divulgado, na manhã desta sexta-feira (16), o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) referente ao ano de 2021. Em Londrina, a rede municipal de educação atingiu o índice 6,4 para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental. O resultado alcançado pelos alunos da rede municipal supera o Ideb nacional (5,8), inclusive projetado (6,0), e também do Paraná (6,2).


Utilizando dados do fluxo escolar e médias de desempenho nas avaliações, o Ideb nacional monitora, em todos os estados e Distrito Federal, a qualidade do Ensino Fundamental, dividido em séries iniciais e finais, e do Ensino Médio. Seu resultado varia de 0 a 10, sendo que quanto maior o desempenho dos alunos e maior o número de alunos aprovados, maior será o Ideb.


As médias de desempenho em língua portuguesa e matemática dos estudantes são obtidas por meio do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), também conhecida como Prova Brasil. As provas foram aplicadas entre novembro e dezembro de 2021, para alunos matriculados no 5° ano da rede municipal. E as taxas de aprovação, que resultam no indicador de rendimento, são aferidas por meio do Censo Escolar, com dados de turmas do 1° ao 5° ano.


No Ideb 2021, os alunos do 1° ao 5° ano da rede municipal de Londrina registraram uma taxa de aprovação de 97,1 mais a nota SAEB de 6,6. “A nota do Saeb é efetivamente o que os alunos sabem de língua portuguesa e matemática, que são os conteúdos avaliados. E a taxa de aprovação significa que, a cada 100 alunos, 97 foram aprovados”, explicou a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes.


Apesar de se manter acima da média estadual e nacional, Londrina registrou índice inferior ao obtido na avaliação anterior, que foi de 6,8 no Ideb 2019. Essa redução nos indicadores foi observada em praticamente todos os municípios do Brasil.


Em nota informativa, o Ministério da Educação esclareceu que, mesmo com o Ideb mantendo sua metodologia, a pandemia do novo coronavírus teve grande impacto nas atividades escolares em 2020 e 2021. Um deles envolveu a suspensão das aulas presenciais, com 92% das unidades da educação básica aderindo ao ensino remoto ou híbrido nesses dois anos.


Além disso, houve aumento na aprovação dos estudantes, já que muitas escolas optaram por priorizar habilidades e conteúdos, tendo dois anos para atingir os objetivos de aprendizagem, ao invés de um.

De acordo com a secretária municipal de Educação, ao identificar as dificuldades enfrentadas pelos estudantes, Londrina optou por utilizar técnicas de recomposição da aprendizagem, alterando a dinâmica das unidades escolares. “Nesse contexto de pandemia, recebemos o resultado do Ideb com muita tranquilidade, apesar de ter uma queda. A gente ficou sem aulas presenciais de março de 2020 até o segundo semestre de 2021. Então a gente reconhece o trabalho que cada professor fez, pois apesar de os alunos ficarem sem aulas presenciais e de tudo o que ocorreu nessa pandemia, tivemos uma queda muito pequena na aprendizagem”, enfatizou.


Moraes também ressaltou que a qualidade do ensino oferecido nas unidades ainda se mostra superior em comparação ao cenário nacional. “Ainda estamos acima da média nacional, estadual e do sul do país, porque temos uma educação de qualidade, com professores que se desdobraram e se reinventaram nessa pandemia. Então reconhecemos todas as ações feitas pelos nossos professores e pela equipe da Secretaria Municipal de Educação”, afirmou.


Trajetória de sucesso – O empenho, a união e o bom relacionamento dos professores. É o que a diretora Nívea Maria Pedrosa Guilherme apontou como fatores para que a Escola Municipal Corveta Camaquã obtivesse o Ideb 8,1, maior dentre toda a rede municipal. E a unidade se supera a cada edição do indicador, tendo partido de 6,1 em 2005, quando o Ideb foi lançado.


Na Escola Municipal Corveta Camaquã, estão matriculados 245 alunos, em turmas do P4 ao 5° ano, nos turnos da manhã e tarde. A diretora, que atua na unidade há 13 anos e é professora da rede municipal há 26 anos, enfatizou que desenvolver o trabalho com carinho e alegria é algo que repercute positivamente entre todos. “Não temos evasão nem alunos com alto índice de faltas. E recebemos a notícia desse resultado, que vem crescendo a cada ano, com muita alegria. Fizemos a Prova Brasil em plena pandemia, os alunos tinham aulas pelo Google ClassRoom, e para nós foi uma vitória inexplicável. Isso é fruto de um trabalho de muitas mãos, toda equipe sempre unida, do P4 ao 5° ano, desenvolvendo um trabalho de excelência, com competência, carinho e com responsabilidade. Além de muito estudo, participando sempre das formações ofertadas pela SME, dos cursos de pós-graduação e mestrado, a equipe nunca para de estudar”, destacou.


Segundo a diretora da unidade, as dificuldades provocadas pela pandemia fizeram os professores se reinventarem, juntamente com a equipe pedagógica. Para que esse esforço atingisse resultado, a união foi primordial. “O maior diferencial da nossa escola é a união. Somos uma equipe que chora e que ri juntas. Não enfrentamos problemas de relacionamento, é sempre muito bom, e cerca de 80% dos professores ficam aqui o dia inteiro. Somos uma família e isso, somado à dedicação e ao trabalho de todos, tem feito a diferença”, concluiu.


Além da Corveta Camaquã, outras cinco escolas municipais evoluíram no ranking do Ideb nesta edição de 2021. São elas: Zumbi dos Palmares, Joaquim Pereira Mendes, Elias Kauam, Professor Juliano Stinghen, e Sônia Parreira Debei.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá