Comey diz que achou 'estranha' pergunta feita por Trump em conversa particular

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 07/06/2017 às 17:10

Foto: Reprodução

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já havia pedido duas vezes a James Comey para permanecer no comando do FBI quando o convidou para jantar na Casa Branca no dia 27 de janeiro, do qual só os dois participaram. Ainda assim, começou a conversa perguntando se ele gostaria de continuar na função, o que Comey afirmou ter considerado "estranho" na declaração escrita que entregou nesta quarta-feira ao Senado americano.

"Meus instintos me disseram que o contexto um-a-um e a pretensão de que essa era nossa primeira discussão sobre minha posição indicavam que o jantar era, ao menos em parte, um esforço para me forçar a pedir meu emprego e criar algum tipo de relação clientelista. Isso me preocupou muito, dado o status tradicionalmente independente do Executivo que o FBI tem", observou.

Comey foi nomeado para um mandato de dez anos em setembro de 2013 pelo então presidente Barack Obama. Antes dele, o único diretor do FBI que não ficou até o fim do período de dez anos foi William Session, afastado pelo ex-presidente Bill Clinton em razão de suspeita de sonegação fiscal.

"Eu respondi que amava o meu trabalho e que pretendia ficar e servir de maneira completa o meu mandato de dez anos como diretor", recordou Comey, no texto entregue ao Senado.

O ex-diretor do FBI testemunhará nesta quinta-feira diante de congressistas sobre suas conversas com o presidente. O objetivo é verificar se Trump atuou para obstruir a investigação sobre uma possível interferência russa nas eleições presidenciais americanas, o que pode ser a base para um pedido de impeachment.



Relacionados

Mundo | 17-01-2019 06:55

Kremlin critica ação dos EUA na Venezuela

Kremlin critica ação dos EUA na Venezuela

Mundo | 17-01-2019 06:39

Congresso peruano investiga empresa de presidente

Congresso peruano investiga empresa de presidente

Mundo | 17-01-2019 06:39

Reggae vira hino de imigrantes

Reggae vira hino de imigrantes

Mundo | 17-01-2019 06:39

Macri chama Venezuela de 'ditadura'

Macri chama Venezuela de 'ditadura'

PUBLICIDADE