Eleição no país vizinho reflete na fronteira com o Brasil

Redação Tarobá News
Mundo | Publicado em 13/08/2019 às 19:14

A prévia das eleições argentinas foi criada por lei em 2009 e serviria pra que os eleitores pudessem escolher o melhor candidato dentro da mesma chapa. Acontece que dessa vez não houve concorrência interna, e a previa serviu mais como uma espécie de pesquisa eleitoral.

Alberto Fernández, candidato opositor que tem Cristina Kirchner como vice na chapa, teve mais de 47% dos votos – para vencer as eleições no primeiro turno, em outubro, ele precisará de 45%. Maurício Macri, atual presidente e candidato a reeleição, terminou com 32% dos votos. Esse resultado teve repercussão na economia. O dólar subiu, e o peso (moeda local Argentina) despencou. Macri afirmou que esse reflexo é porque os opositores não inspiram confiança no mercado. Esse comerciante concorda, diz que o país precisa olhar pra frente, e não voltar ao passado.

Enquanto a maioria da população argentina sofre com a desvalorização da moeda, a realidade em cidades de fronteira é diferente. 


Reportagem Giulianne Kuiava



Relacionados

Mundo | 17-08-2019 19:40

Militares e civis do Sudão firmam acordo histórico para transição democrática

Militares e civis do Sudão firmam acordo histórico para transição democrática

Mundo | 17-08-2019 18:55

Israel diz que três mísseis foram lançados da Faixa de Gaza em direção ao país

Israel diz que três mísseis foram lançados da Faixa de Gaza em direção ao país

Mundo | 17-08-2019 10:40

Incêndio é controlado em campo saudita de petróleo após ataque

Incêndio é controlado em campo saudita de petróleo após ataque

Mundo | 17-08-2019 08:45

Pelosi diz que laço com Israel pode resistir à 'fraqueza' de Trump e Netanyahu

Pelosi diz que laço com Israel pode resistir à 'fraqueza' de Trump e Netanyahu