Grupo ataca viatura e resgata chefe do Comando Vermelho

Redação Tarobá News
Mundo | Publicado em 12/09/2019 às 18:05

Um grupo armado libertou em Assunção o narcotraficante Jorge Teófilo Samudio González, o ‘Samura’, um dos chefes da facção Comando Vermelho na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, depois de atacar a viatura em que o criminoso era transferido e matar um dos policiais que o conduzia.

O tiroteio aconteceu na Costanera Norte, região metropolitana de da capital paraguaia, quando o veículo que levava vários detentos de volta para a penitenciária de Emboscada, no Departamento de Cordillera, segundo informações passadas por agentes de segurança à Agência Efe. Eles tinham ido ao Tribunal de Assunção para audiência preliminar.

Dois policiais foram baleados durante a ação dos bandidos. Félix Ferrari, de 43 anos, morreu depois que um projétil lhe atravessou o tórax, enquanto Carlos Araújo permanece hospitalizado.

Testemunhas disseram que entre oito e dez criminosos vestiam uniformes parecidos com os dos agentes da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) e atacaram a viatura. Na fuga, em uma caminhonete preta, queimaram vários veículos.

A Polícia Nacional mobilizou várias unidades na região para tentar localizar Samura, detido pelo Senad em 10 de outubro do ano passado, em operação antidrogas feita na fronteira com o Brasil, e as pessoas que o libertaram.

Correio do Ar



Relacionados

Mundo | 28-05-2020 10:20

EUA: centenas protestam em Minneapolis após morte de homem negro por policial

EUA: centenas protestam em Minneapolis após morte de homem negro por policial

Mundo | 28-05-2020 09:20

Reino Unido tem a maior taxa de mortes ligadas à covid-19, destaca 'FT'

Reino Unido tem a maior taxa de mortes ligadas à covid-19, destaca 'FT'

Mundo | 28-05-2020 07:35

EUA passam marca de 100 mil mortos, ampliando crítica às políticas de Trump

EUA passam marca de 100 mil mortos, ampliando crítica às políticas de Trump

Mundo | 28-05-2020 07:22

Trump ameaça 'regular ou fechar' mídias sociais

Trump ameaça 'regular ou fechar' mídias sociais