Homem morre após ser atacado por tubarão na Austrália

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 06/11/2018 às 08:30

Um homem morreu após ser atacado por um tubarão na costa de Queensland, no nordeste da Austrália, anunciaram as autoridades nesta terça-feira, 6. Este é o terceiro incidente do tipo em menos de dois meses na região da Grande Barreira de Coral.

Os socorristas informaram que o homem, de 33 anos, ficou gravemente ferido na perna e no punho ao ser atacado na segunda-feira, 5, no arquipélago de Whitsundays, diante de Queensland. Ele chegou a ser socorrido com a ajuda de um helicóptero, mas acabou morrendo em um hospital, segundo a rede estatal ABC.

"Sofreu várias mordidas graves, uma perda significativa de sangue e um ataque cardíaco", explicou Ben McCauley, um dos socorristas.

Uma menina de 12 anos e uma mulher de 46 anos ficaram gravemente feridas em ataques de tubarão em um intervalo de 24 horas nas Whitsundays. Após os incidentes, as autoridades ordenaram o abate de vários tubarões de grande porte na área.

Os últimos incidentes reacenderam o debate sobre a melhor maneira de se evitar os encontros entre tubarões e praticantes de esportes aquáticos.

Cerca de 180 espécies de tubarões vivem na Austrália. Segundo estudos da agência científica governamental CSIRO, o país conta com 2.210 espécies adultas de tubarão branco, considerados os mais perigosos. (Com agências internacionais)



Relacionados

Mundo | 02-07-2020 20:13

Suíça restringe visitantes do Brasil e outros 28 países

Suíça restringe visitantes do Brasil e outros 28 países

Mundo | 02-07-2020 13:05

Uruguai defende que países do Mercosul evitem entrar em disputa entre EUA e China

Uruguai defende que países do Mercosul evitem entrar em disputa entre EUA e China

Mundo | 02-07-2020 10:15

Polêmica reforma de Putin é aprovada com 78% dos votos; UE pede investigação

Polêmica reforma de Putin é aprovada com 78% dos votos; UE pede investigação

Mundo | 02-07-2020 07:12

Após recorde de novos casos de covid, Israel decreta novas restrições

Após recorde de novos casos de covid, Israel decreta novas restrições