Human Rights Watch indicou seis autoridades da Venezuela por abuso

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 15/06/2017 às 14:45

A Human Rights Watch pediu a seis altos funcionários da Venezuela que respondessem por supostas violações de direitos humanos cometidos durante a repressão aos protestos que abalaram o país nos últimos dois meses.

A organização humanitária apontou, entre outros, o ministro da Defesa, o comandante Vladimir Padrino López; o alto comando da Guarda Nacional, major geral José Antonio Benavides Torres; o ministro do Interior, major general Néstor Reverol; e o general Carlos Alfredo Pérez Ampueda, diretor da Polícia Nacional Bolivariana.

"Os responsáveis das forças de segurança envolvidos nos abusos graves que ocorrem diariamente na Venezuela não estão tomando medidas para evitar violações dos direitos humanos e trazer os responsáveis à justiça", disse José Miguel Vivanco, diretor para as Américas do Human Rights Watch.



Relacionados

Mundo | 12-08-2018 17:50

Marido morto em acidente é incluído digitalmente em ensaio com viúva grávida

Marido morto em acidente é incluído digitalmente em ensaio com viúva grávida

Mundo | 12-08-2018 11:10

Embaixador dos EUA pede que Reino Unido apoie posição norte-americana sobre Irã

Embaixador dos EUA pede que Reino Unido apoie posição norte-americana sobre Irã

Mundo | 12-08-2018 11:10

EUA: Trump defende crescimento da economia e critica Harley Davidson

EUA: Trump defende crescimento da economia e critica Harley Davidson

Mundo | 12-08-2018 10:15

Síria: explosão no norte do país mata pelo menos 18 pessoas, diz oposição

Síria: explosão no norte do país mata pelo menos 18 pessoas, diz oposição

PUBLICIDADE