Human Rights Watch indicou seis autoridades da Venezuela por abuso

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 15/06/2017 às 14:45

A Human Rights Watch pediu a seis altos funcionários da Venezuela que respondessem por supostas violações de direitos humanos cometidos durante a repressão aos protestos que abalaram o país nos últimos dois meses.

A organização humanitária apontou, entre outros, o ministro da Defesa, o comandante Vladimir Padrino López; o alto comando da Guarda Nacional, major geral José Antonio Benavides Torres; o ministro do Interior, major general Néstor Reverol; e o general Carlos Alfredo Pérez Ampueda, diretor da Polícia Nacional Bolivariana.

"Os responsáveis das forças de segurança envolvidos nos abusos graves que ocorrem diariamente na Venezuela não estão tomando medidas para evitar violações dos direitos humanos e trazer os responsáveis à justiça", disse José Miguel Vivanco, diretor para as Américas do Human Rights Watch.



Relacionados

Mundo | 21-05-2018 10:30

Maduro vence eleição em que menos da metade votou; opositor denuncia fraude

Maduro vence eleição em que menos da metade votou; opositor denuncia fraude

Mundo | 21-05-2018 05:35

Presidente italiano convoca 5 Estrelas e Liga para discutir formação de governo

Presidente italiano convoca 5 Estrelas e Liga para discutir formação de governo

Mundo | 20-05-2018 22:45

Venezuela: oposição diz que centros de votação ficaram abertos após horário

Venezuela: oposição diz que centros de votação ficaram abertos após horário

Mundo | 20-05-2018 22:30

Japão: exportações sobem 7,8% em abril ante abril/2017; previsão de +8%

Japão: exportações sobem 7,8% em abril ante abril/2017; previsão de +8%

PUBLICIDADE