Piloto dos EUA derruba drone que levava armas na Síria

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 08/06/2017 às 21:05

Um piloto americano derrubou uma aeronave não tripulada (drone) que atacava as forças apoiadas pelos Estados Unidos no sudeste da Síria, nesta quinta-feira, informaram autoridades militares em Washington. O episódio ocorreu após o drone atacar conselheiros da coalizão liderada pelos EUA em patrulha junto com combatentes sírios, no sudeste do país, onde forças dos EUA operam ao longo da fronteira com a Jordânia e o Iraque.

Nenhum membro da patrulha ficou ferido no episódio, mas ele representa uma expansão significativa na luta entre as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, e as americanas que operam na Síria. Funcionários americanos disseram que foi a primeira vez que aliados de Assad usaram um drone para atacar as forças da coalizão lideradas pelos EUA no país.

O desenvolvimento de drones teve um impulso nos últimos anos, com 12 nações tendo essas aeronaves com armas, segundo o centro de estudos americano New America. Grupos militantes como o Estado Islâmico e o Hezbollah já usaram drones de monitoramento em campos de batalha.

Militares dos EUA trabalham para identificar a origem do drone usado no ataque da quinta-feira, mas analistas e funcionários americanos disseram que provavelmente ele foi feito no Irã. O Hezbollah, milícia libanesa apoiada por Teerã, luta ao lado das forças de Assad na Síria. Fonte: Dow Jones Newswires.



Relacionados

Mundo | 22-05-2019 14:00

Google armazenou senhas do G Suite em texto simples

Google armazenou senhas do G Suite em texto simples

Mundo | 22-05-2019 10:05

Receberemos sistema de defesa antimíssil da Rússia, diz Turquia

Receberemos sistema de defesa antimíssil da Rússia, diz Turquia

Mundo | 21-05-2019 08:35

EUA usam "poder estatal" para prejudicar empresas estrangeiras, diz China

EUA usam "poder estatal" para prejudicar empresas estrangeiras, diz China

Mundo | 21-05-2019 06:16

Maduro propõe antecipar eleição para Parlamento controlado pela oposição

Maduro propõe antecipar eleição para Parlamento controlado pela oposição

PUBLICIDADE