Senadores dos EUA avaliam taxar planos de saúde financiados por empregadores

Redação Tarobá News
Mundo | Publicado em 01/06/2017 às 21:45

Os senadores do Partido Republicano dos Estados Unidos avaliam a possibilidade de impor taxas sobre planos de saúde financiados pelos empregadores. A medida enfrentaria grande resistência das empresas e potencialmente elevaria impostos para milhões de pessoas que recebem cobertura do trabalho.

Caso aprovada, a novidade poderia gerar bilhões de dólares em receita, que poderia ser usada para estabilizar o frágil mercado de seguridade individual dos EUA. Mas isso seria politicamente arriscado, já que poderia expandir o impacto das propostas dos republicanos para a saúde dos que participam do Medicaid e compram seguro por conta para aqueles quase 177 milhões que recebem cobertura de suas empresas.

Uma série de congressistas mostra-se aberta à ideia, entre eles o senador Mike Lee, do Utah, disseram assessores. Não há, porém, um consenso sobre a possível inclusão da novidade no projeto de lei discutido nesta semana de recesso congressual.

No âmbito da lei tributária que vigora há tempos, a compensação na forma de seguro-saúde não é tratada como renda para os trabalhadores. Isso significa que as empresas podem deduzir o custo e o valor não está sujeito às taxas sobre a folha de pagamento ou os impostos de renda individuais. Trata-se de um sistema que, segundo economistas, distorce o mercado em favor de pacotes de seguros generosos, mas, como outras isenções fiscais, esta mostra-se popular e difícil de reverter.

Grupos empresariais se opuseram vigorosamente a uma proposta na Câmara dos Representantes que sugeria mudanças nesse ponto. Muitos deputados republicanos mostram-se alarmados com o possível impacto prático e político da mudança.

Os republicanos desejam aprovar a reforma no seguro-saúde aprovada no Senado até o fim deste mês. Fonte: Dow Jones Newswires.



Relacionados

Mundo | 24-05-2018 10:30

Coreia do Norte cumpre e detona local onde testes nucleares eram realizados

Coreia do Norte cumpre e detona local onde testes nucleares eram realizados

Mundo | 23-05-2018 15:25

Prioridade é ser 'advogado de defesa do povo italiano', diz indicado a premiê

Prioridade é ser 'advogado de defesa do povo italiano', diz indicado a premiê

Mundo | 23-05-2018 12:50

Líderes do G-7 pedem que Maduro convoque novas eleições

Líderes do G-7 pedem que Maduro convoque novas eleições

Mundo | 21-05-2018 22:30

Maduro agradece Rússia, China, Turquia e Opep por reconhecer reeleição

Maduro agradece Rússia, China, Turquia e Opep por reconhecer reeleição