Trump volta a defender isolamento social: próximos 30 dias 'serão cruciais'

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 30/03/2020 às 19:08

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a defender nesta segunda-feira, 30, o isolamento social como parte da solução para conter a pandemia de coronavírus. Segundo ele, os próximos 30 dias "serão cruciais" no combate à doença em solo americano.

"Um tempo desafiador está pela nossa frente, os próximos 30 dias", comentou Trump na Casa Branca. Segundo ele, as diretrizes oficiais de distanciamento social, se seguidas de modo estrito, "podem salvar mais de 1 milhão de vidas". "É importante nos comprometermos agora, para depois retomarmos nossa vida", disse Trump.

O presidente americano informou que os EUA já testaram mais de 1 milhão de pessoas para coronavírus. O secretário de Saúde, Alex Azar, disse que estão sendo processados 100 mil testes ao dia para covid-19 no país. Segundo Azar, o país tem expandido sua capacidade para testagem e tratamento da doença.

Trump também detalhou o trabalho das autoridades e empresas aliadas para reforçar as condições de lutar contra o vírus, com a produção de respiradores, a elaboração de vários testes já disponíveis e também a pesquisa de medicamentos.

O líder americano disse que há 1.100 pessoas em Nova York sendo tratadas em um teste com cloroquina e hidroxicloroquina, medicamentos apontados como potencialmente benéficos para pacientes com coronavírus. O presidente afirmou que os EUA agora têm um grande estoque desses medicamentos para utilizá-lo, se for o caso. Além disso, comemorou o fato de que um hospital de campanha foi construído em Nova York em "três ou quatro dias", com 2.900 leitos, e informou que está sendo acelerado o processo para autorizar que empresas possam esterilizar máscaras já usadas, para que elas possam em segurança voltar a ser usadas.



Relacionados

Mundo | 29-05-2020 19:45

EUA confirmam mais 1.265 mortes por covid-19

EUA confirmam mais 1.265 mortes por covid-19

Mundo | 29-05-2020 12:55

CEO do Twitter foi informado antes de decisão de sinalizar tuíte de Trump

CEO do Twitter foi informado antes de decisão de sinalizar tuíte de Trump

Mundo | 29-05-2020 09:55

Pompeo: Trump fará muitos anúncios sobre a China, mas não posso adiantar nada

Pompeo: Trump fará muitos anúncios sobre a China, mas não posso adiantar nada

Mundo | 29-05-2020 09:45

Trump volta a criticar Twitter e pede revogação de imunidade a redes sociais

Trump volta a criticar Twitter e pede revogação de imunidade a redes sociais