Vitória de Piñera em eleição no Chile impulsiona Bolsa de Santiago

Estadão Conteúdo
Mundo | Publicado em 18/12/2017 às 21:35

A vitória do candidato de centro-direita Sebastian Piñera na eleição presidencial do Chile no domingo deu fôlego à bolsa de Santiago nesta segunda-feira, que apresentou um forte salto em seus ganhos. O índice IPSA fechou em alta de 6,90%, aos 5.595,65 pontos. Das 40 empresas que compõem o indicador acionário, apenas duas terminaram o dia em baixa.

A forte valorização ocorre em meio a promessas de Piñera de uma agenda favorável a reformas econômicas. Esperava-se que o resultado fosse ser mais apertado após o desempenho de Piñera ser considerado abaixo do esperado no primeiro turno. No entanto, com 98,4% dos votos apurados, o candidato teve 54,6% contra 45,5% de Alejandro Guillier.

Para a economista Florencia Vazquez, do BNP Paribas, os mercados promoveram fortemente o resultado à medida que os preços dos ativos despencaram após o desempenho desapontador de Piñera no primeiro turno. "Os agentes consideram Piñera como um candidato profissional que deverá melhorar a eficiência e agilizar a regulamentação, a fim de promover os investimentos", comentou a analista. Ela lembra, ainda, que uma das principais promessas de campanha dele foi se esforçar para restaurar o crescimento chileno, que ficou abaixo do esperado nos últimos quatro anos.

De acordo com a Capital Economics, o futuro presidente do Chile, no entanto, enfrentará obstáculos no Congresso que tornarão difícil a aprovação de parte de reformas favoráveis ao mercado, incluindo uma redução no tributo corporativo. Sobre esse assunto, a professora Verónica Mies, do Instituto de Economia da Universidade do Chile, afirmou, em entrevista ao Broadcast, que Piñera precisará ter habilidade e trabalhar sobre temas em que já há consenso. Entre as reformas que ela considera necessárias, estão a trabalhista, a tributária e a previdenciária.

Com o resultado, a consultoria de risco político Eurasia Group atualizou a trajetória de curto prazo do Chile para positiva, ao dizer que "a retumbante vitória de Piñera irá prejudicar a capacidade do governo atual de aprovar uma lei polêmica antes da mudança de governo em março". Para a Eurasia, Piñera deve aumentar o capital político para negociar melhor as reformas com um Congresso fragmentado, enquanto a política se tornará mais favorável às empresas durante o próximo governo chileno.

Entre as companhias que se destacaram positivamente na Bolsa de Santiago, estiveram os bancos: o Santander Chile subiu 7,45%, o Banco de Chile avançou 8,59% e o ItauCorpBanca ganhou 7,72%. Entre as maiores altas, a Salfacorp, do ramo imobiliário, apresentou salto de 21,22%.

Não só o mercado acionário foi favorecido pela vitória de Piñera. No mercado de câmbio, o dólar recuou para 622,10 pesos chilenos, representando queda de 2,19% em relação à cotação de sexta-feira.



Relacionados

Mundo | 29-11-2018 10:40

Cultivo de coca no Peru avança na direção do Brasil

Cultivo de coca no Peru avança na direção do Brasil

Mundo | 29-11-2018 10:00

Brexit pode levar Reino Unido a crise pior que de 2008

Brexit pode levar Reino Unido a crise pior que de 2008

Mundo | 29-11-2018 08:35

Theresa May diz que foco é garantir aprovação do acordo do Brexit

Theresa May diz que foco é garantir aprovação do acordo do Brexit

Mundo | 28-11-2018 08:25

Maduro dolariza turismo em destinos na Venezuela

Maduro dolariza turismo em destinos na Venezuela

PUBLICIDADE