Copel amplia isenções e suspende cortes em residências e hospitais

Redação Tarobá News
Paraná | Publicado em 25/03/2020 às 20:36

A partir de hoje (25), a Copel vai ampliar a faixa de isenção para subsídio da fatura de energia elétrica para famílias de baixa renda, além de serviços e atividades consideradas essenciais, conforme a legislação, como hospitais e assistências médicas.

Funciona da seguinte forma: esse aumento da faixa de consumo, vai isentar do pagamento as famílias cadastradas na tarifa social de energia elétrica. Com a ampliação do consumo por mês, estima-se que mais de 215 mil famílias terão as faturas de energia custeadas pelo Governo do Estado, pelos próximos 90 dias. 

A medida vale para toda a área de concessão da companhia o objetivo de permitir que as pessoas afetadas economicamente pela crise trazida pela pandemia do coronavírus possam se organizar para realizar os pagamentos.

A cobrança das faturas das demais classes e aquelas anteriores às mudanças anunciadas continuam válidas. Portanto, o consumidor que teve sua energia cortada por falta de pagamento anterior deve quitar o débito e solicitar a religação nos canais de atendimento da empresa.

Nos casos de pagamento posterior à data de vencimento da conta de luz permanecem as regras anteriores, incidindo multa de 2%, juros de mora de 1% ao mês calculados com atualização diária, e atualização monetária baseada no IGP-M (Fundação Getúlio Vargas). Todos os serviços operacionais essenciais da copel continuam funcionando.



Relacionados

Paraná | 08-04-2020 16:22

Portal do Detran/PR é avaliado como melhor do País

Portal do Detran/PR é avaliado como melhor do País

Paraná | 08-04-2020 16:12

Paraná soma 550 casos confirmados, 17 mortes e mais de cinco mil descartados

Paraná soma 550 casos confirmados, 17 mortes e mais de cinco mil descartados

Curitiba | 08-04-2020 15:45

Tecpar abre edital para projetos de combate à Covid-19

Tecpar abre edital para projetos de combate à Covid-19

Paraná | 08-04-2020 15:01

Crise do coronavírus não interfere no atendimento aos municípios

Crise do coronavírus não interfere no atendimento aos municípios