Familiares de mortos em confrontos vão à Corregedoria da Polícia Militar

Redação Tarobá News
Paraná | Publicado em 12/11/2019 às 23:55

Familiares de vítimas que teriam sido mortas em confrontos foram nesta terça-feira (12) à Corregedoria da Polícia Militar. Os parentes contestam a versão da PM sobre as mortes.

Um representante do movimento nacional dos direitos humanos acompanhou as famílias: cerca de 40 devem procurar esse departamento da corporação para fazer denúncias. Na corregedoria os familiares vão prestar depoimento e apresentar provas.

Mas o interesse das famílias é levar uma cópia de uma oitiva para o Ministério Público. Esse é um trâmite exigido pela promotoria para que os casos sejam investigados. No domingo as famílias pediram que as mortes em confrontos com a PM sejam apuradas. Com cartazes e faixas, os manifestantes foram até a 4ªCIPM na zona norte.

Pelo menos 80 pessoas teriam morrido nessas circunstâncias. O movimento começou depois da morte de Válber Messias da Silva, no dia 1 deste mês. A polícia alega que ele estava armado e reagiu. De acordo com a mãe Válber, ele não tinha arma. As famílias pretendem se organizar para pedir rigor nas investigações dos policiais envolvidos.



Relacionados

Curitiba | 13-12-2019 20:37

Lava Jato no Paraná acusa dono do grupo Petrópolis de lavar R$ 1,1 bilhão para a Odebrecht

Lava Jato no Paraná acusa dono do grupo Petrópolis de lavar R$ 1,1 bilhão para a Odebrecht

Curitiba | 13-12-2019 18:15

Paraná Cidadão fecha o ano com 265 mil atendimentos

Paraná Cidadão fecha o ano com 265 mil atendimentos

Paranaguá | 13-12-2019 14:42

Comunidade portuária do Paraná discute sistema de integração

Comunidade portuária do Paraná discute sistema de integração

Matinhos | 13-12-2019 14:39

Copel inicia operação de estações no Litoral para a temporada

Copel inicia operação de estações no Litoral para a temporada

PUBLICIDADE