Linha 4

Publicidade

Idoso que aguardou cirurgia por 40 dias no hospital está com suspeita de Covid-19

Redação Tarobá News

Uma família procurou a Tarobá pela segunda vez para denunciar o atendimento no Hospital Evangélico. Primeiro, o seu Sebastião, 77 anos, teve que esperar quase 40 dias para fazer uma cirurgia cardíaca. O hospital alegava que não tinha vaga na UTI.

Depois que a Tarobá mostrou o problema, o procedimento foi feito. No entanto, a família reclama que, tanto antes quanto depois, ele teve contato, no quarto, com pacientes com suspeita e até com confirmação de coronavírus.

Além da idade, o seu Sebastião passou por um procedimento delicado, que exige uma boa recuperação. Mas houve piora do quadro. Diante dessa situação, ele teria ficado muito nervoso e, de terça para quarta, precisou ser entubado. A família reclama ainda que ele deveria ter sido transferido para UTI, o que não aconteceu.

LEIA MAIS:

Em nota, o Hospital Evangélico explicou o caso. Leia na íntegra:

O paciente Sebastião Serra, 77 anos, é considerado comunicante de COVID-19, ou seja, vem sendo monitorado no setor de isolamento do HE por suspeita de Covid-19. Seguindo os protocolos de segurança, dentro dessas enfermarias os pacientes comunicantes permanecem isolados e monitorados até a sua alta. Na noite do dia 04/08, um dos pacientes neste quarto teve resultado positivo para COVID-19 e imediatamente foi solicitada sua transferência para um hospital de referência para estes atendimentos.

Nesta mesma noite, o paciente teve um agravamento em seu quadro clínico, sendo necessária a intubação do mesmo e imediata transferência para a sala de emergência. Assim como ele, às 16h00 de hoje, haviam outros 11 pacientes aguardando vagas de UTI. A resolução Nº 2156/2016 do CRM, que fala sobre a admissão de paciente na UTI, define a priorização dos pacientes de acordo com diversos critérios técnicos que são rigorosamente seguidos pela instituição.


COMENTÁRIOS

Publicidade