Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Ipem faz fiscalização em postos de combustíveis de Londrina

23/01/18 às 11:58 - Escrito por Redação Tarobá News

Na manhã desta terça-feira (23), 18 postos de Londrina passaram pela fiscalização do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem). Nesta operação não se avalia a qualidade dos combustíveis. O Ipem só verifica se a quantidade indicada na bomba é a mesma que vai para o tanque. Até fevereiro, o objetivo é avaliar todas as bombas dos  110 postos da cidade. "Se o posto estiver entregando a menor ao consumidor, o Ipem autua o estabelecimento e interdita o instrumento, que será consertado por um técnico credenciado", explica Marcelo Trautwein, gerente regional do Ipem. 

Por enquanto, somente um posto foi autuado por estar com a chamada "bomba baixa", quando a quantidade de combustível fornecida ao consumidor é inferior àquela declarada pelo posto. A Agência Nacional do Petróleo permite uma diferença de 100 ml a cada 20 litros, mas neste caso, a diferença foi maior. "Houve uma diferença de 200 ml em 20 litros, que é um erro acima do permitido. Então, interditamos essa bomba e o posto foi autuado. Eles terão um prazo de 10 dias para o Ipem retornar e verificar se o estabelecimento corrigiu os problemas", afirma o gerente regional. 

No ano passado, três postos foram autuados, mas já regularizaram a situação. As multas podem passar de R$ 1 milhão, principalmente se for identificada fraude. O diretor do Ipem do Paraná acompanhou a ação. "A quantidade de fraudes tem aumentado cada vez mais e a indústria da fraude tem se especializado em tecnologias de ponta. Hoje existem bombas controladas por controles remotos e às vezes, até pelo celular. Por isso, estamos tentando implantar no estado um laboratório anti-fraude de bombas com especialistas para identificar esses chips que são comandados à distância", conta Bernardino Oliveira. 

Ainda assim, os motoristas devem acompanhar o abastecimento do veículo para evitar golpes mais baixos. "O próprio frentista, mal intencionado, pode ter um galão ao lado para desviar o combustível. Portanto, a recomendação do Ipem é que o consumidor acompanhe o abastecimento do seu veículo do começo ao fim", ressalta Bernardino. 

(Reportagem: Lívia Oliveira)

© Copyright 2022 Grupo Tarobá