Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Novo projeto de lei quer criar rede de atendimento contra uso de drogas

12/06/24 às 17:00 - Escrito por Agência Estadual de Notícias
siga o Tarobá News no Google News!

O Governo do Paraná encaminhou à Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (12) o projeto de lei nº 376/2024  que tem como objetivo instituir o Programa de Atenção às Pessoas em Situação de Uso Prejudicial de Álcool e Outras Drogas.


Vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Social e Família, o programa estabelece uma rede de serviços intersetorial formada por áreas como Saúde, Assistência Social, Segurança Pública e outros.


O projeto de lei traz as diretrizes de como essa atuação coordenada acontecerá e os serviços ofertados por ela, como, por exemplo, o acolhimento temporário específico para pessoas em uso prejudicial e dependência de álcool e outras drogas, para intervenção terapêutica e reorganização psicossocial; além do apoio e suporte aos familiares e ex-acolhidos nos territórios. Todas as ações serão executadas a partir da manifestação de interesse dos atendidos.

Leia mais:

Imagem de destaque
TÉCNICO

Geração Olímpica e Paralímpica: técnico Adailton Gonçalves mira medalhas em Paris de olho no futuro do boxe

Imagem de destaque
CONFIRA

Agências do Trabalhador do Paraná iniciam a semana com 21,9 mil vagas

Imagem de destaque
EM AGOSTO

MPPR tem encontro estadual na área da infância com palestras abertas à rede de proteção

Imagem de destaque
EM MARINGÁ

Homem de 46 anos morre ao ser atingido por pacote de ração


Para o secretário estadual do Desenvolvimento Social e Família, Rogério Carboni, esse é mais um projeto pensado e executado a várias mãos, que com a união de esforços atenderá a uma importante área e parcela da população paranaense. “Mais uma vez o Paraná avança nas políticas sociais, com a criação de uma rede integrada e unificada para atender a população mais vulnerável que é dependente de psicoativos. Estamos conseguindo preencher um vazio institucional”, destacou.


O projeto está em consonância com a Política Nacional de Drogas e com o Plano Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas. O público prioritário a ser atendido serão pessoas maiores de 18 anos, em situação de vulnerabilidade, que consigam expressar seu interesse no atendimento, entre outros critérios.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá