Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Professor é agredido com 'mata-leão' por um aluno em escola de São Tomé

13/06/24 às 19:28 - Escrito por TN Online
siga o Tarobá News no Google News!

Um professor de filosofia, de 51 anos, foi agredido por um aluno, de 17, em uma escola de São Tomé, município localizado no noroeste do Paraná, por causa de uma carteira. O caso foi parar na delegacia.


Segundo informações, o próprio adolescente revelou para a Polícia Militar que o docente pediu aos alunos para juntarem as cadeiras. Em seguida, o professor se irritou com a demora do estudante e começou a arrastar a carteira do aluno, que passou a agredi-lo.


Um vídeo registrou o momento em que o adolescente aplica um 'mata-leão' no educador. Quando a PM chegou no local, a vítima não estava mais na escola. Um boletim de ocorrência foi registrado pela polícia.

Leia mais:

Imagem de destaque
EM MARINGÁ

Homem de 46 anos morre ao ser atingido por pacote de ração

Imagem de destaque
SELEÇÃO

Educação divulga chamada complementar das últimas vagas do Ganhando o Mundo

Imagem de destaque
EM CHÁCARA

Polícia Militar desmantela estufa de maconha em Campina Grande do Sul

Imagem de destaque
RECORDE

Jogos oficiais do Estado registram 108,6 mil participantes no 1º semestre


Veja a nota da Polícia Militar sobre o caso


Nesta quarta-feira (12), um aluno da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Estadual Santos Dumont , em São Tomé, agrediu fisicamente um professor. A equipe pedagógica do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Cianorte acionou de imediato o Batalhão de Patrulha Escolar Comunitário (Bpec) e os pais do estudante para que os devidos seguimentos pedagógicos fossem instaurados junto à Ouvidoria e ao Departamento de Educação em Direitos Humanos (ambos do NRE de Cianorte).


Ainda na manhã desta quinta-feira (13), a equipe se dirigirá à escola para uma mediação no local com os envolvidos no conflito.


De acordo com a direção do colégio, o conflito foi desencadeado pelo fato do professor ter afastado a carteira do aluno, após o mesmo ter se recusado a se juntar à fila formada com os demais colegas. Tanto a escola como o professor registraram boletins de ocorrência. O profissional também deve passar por exame de corpo de delito, já que a agressão resultou em escoriações leves.


Diariamente, a equipe pedagógica dialoga com os alunos sobre a importância do respeito com os colegas e professores e reforça que atua de forma permanente na implementação de ações de combate à violência dentro e fora do ambiente escolar.

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá