Linha 4

Publicidade

Sul do Paraná já exporta erva-mate com IG

Redação Tarobá News

Assessoria

Em 2020, consumidores uruguaios puderam experimentar a erva-mate com Indicação Geográfica do Sul do Paraná. Um lote especial com 65 mil pacotes foi produzido e comercializado pela ervateira Baldo, de São Mateus do Sul. A venda para o Uruguai foi a primeira do produto com IG para o exterior e representa a evolução da cadeia produtiva desde que o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) concedeu o certificado de registro de IG, na modalidade Indicação de Procedência, em setembro de 2017.

Leandro Gheno, diretor vice-presidente da ervateira, conta que a empresa é uma tradicional exportadora de erva-mate, especializada no padrão uruguaio, que tem processamento diferente do produto nacional – a erva-mate permanece armazenada por 12 meses em condições controladas de temperatura e umidade, ganhando uma coloração amarelo-ouro.

“Oferecemos o produto com IG no Uruguai e acabamos fazendo uma tiragem de 65 mil pacotes de 250 gramas da erva-mate com IG. Adotamos uma estratégia diferente, com embalagem especial e proposta de venda em locais específicos para atender a este tipo de público”, relata Gheno.

A comercialização aconteceu em março do ano passado, no início da pandemia, o que acabou alterando a programação. “Nossos parceiros não puderam promover as degustações no Uruguai, mas a receptividade foi boa e as vendas também. Foi um primeiro teste, visando apresentar o produto, que tem qualidade diferenciada, rastreabilidade e origem controlada”, completa. A empresa também acabou lançando uma erva-mate com IG para o mercado nacional.

Fernando Vaccari Toppel, presidente da Associação dos Amigos da Erva-Mate, entidade gestora da Indicação de Procedência São Matheus, detalha que o interesse das indústrias pela erva-mate com IG está crescendo.

“Até final do ano passado, tínhamos quatro indústrias associadas. Na primeira reunião de 2021, no início deste mês, registramos a adesão de mais duas ervateiras da região, uma que trabalha com mercado interno e outra que comercializa no exterior. As duas pretendem comercializar a erva-mate com IG”, relata Fernando.

Além das seis indústrias associadas, a IG-Mathe conta com 29 produtores aptos para fornecer matéria-prima com os padrões da IG para as ervateiras. Na safra 2020 (maio a setembro), foram colhidas 157 toneladas de erva-mate.

“Nosso próximo desafio é buscar novos produtores que se enquadrem no caderno de especificações técnicas da IG. Estamos em conversas com o Sebrae para promover o curso de Boas Práticas Agrícolas nos próximos meses e, quem sabe, aumentar o volume de produção já na safra 2021”, espera Fernando Toppel.

Alyne Chicocki, consultora do Sebrae/PR, observa que os lotes especiais de erva-mate com IG demonstram que as indústrias do Sul paranaense estão percebendo a oportunidade de agregar valor com produtos diferenciados e de origem.

“Vemos a indústria e o mercado tratando o produto com IG, com o valor que merece. Valoriza o trabalho dos produtores, distingue as características e processos diferenciados de produção, além de destacar todo um território”, frisa Alyne.


A região da IG

A Indicação de Procedência São Matheus abrange seis municípios do Sul do Paraná: Antonio Olinto, Mallet, Rebouças, Rio Azul, São João do Triunfo e São Mateus do Sul. A sustentabilidade é uma das marcas da IG, pois as plantas são cultivadas de forma sombreada na Mata Atlântica. Os pés de erva-mate com IG são de procedência nativa, ou seja, mantêm a genética natural da região, com anatomia, cor e sabor peculiares da IP São Matheus.


Assessoria

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade