Linha 4

Publicidade

Ato em memória marca quatro anos da morte de adolescente por PM

Redação Tarobá News

No dia em que Gabriel Sartori comemoraria 21 anos, a mãe dele, Cristiane Sartori, divulgou um vídeo pedindo justiça pela morte do jovem. Há quatro ano, o então adolescente com 17 anos, foi morto após ser baleado por um policial militar na frente do Colégio Estadual Maria José Aguillera, no Conjunto Cafezal, zona sul de Londrina.

O local foi o escolhido pela família para mais um protesto em memória do jovem. “Eu ‘tô’ aqui tentando sobreviver tem quatro anos e o mínimo que eu peço é justiça. É que façam alguma coisa. O fato de que a justiça foi feita, que não ficou impune, dá um alívio e conforta um pouco. Eu só quero justiça”, diz a mãe em um vídeo.

Segundo as investigações, o policial militar teria atirado no chão para tentar dispersar um grupo com três jovens, entre eles, a vítima. Eles teriam pulado o muro da escola. Porém, a bala ricocheteou e atingiu o peito de Gabriel.

“Enquanto eu tiver força, enquanto eu tiver vida, enquanto eu estiver respirando nessa Terra, eu não vou parar de luta por justiça. Pode passar anos, pode passar o que for, que eu ainda vou ver ele ser julgado”, pede a mãe. A Justiça decidiu que o PM deve ir a júri popular, mas até o julgamento não foi marcado.

A manifestação está marcada para as 18h desta quinta-feira (15). O pedido é que os participantes usem máscara, cumpram os protocolos de distanciamento e levem álcool em gel.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade