Linha 4

Publicidade

Caso Trovão: autor do crime muda versão durante audiência

Redação Tarobá News

Durante a primeira audiência do Caso Trovão, realizada na última quarta-feira (28), em Londrina, o réu, Evandro Galhardo Gonçalves, mudou a versão do depoimento inicial. Ele responde pelo assassinato do radialista Oscarlino Bento de Souza, que tinha 80 anos, com 11 facadas. O crime aconteceu na noite de 26 de janeiro, no conjunto Maria Cecília, na zona norte.

Inicialmente, Evandro teria tido em depoimento à Polícia Civil, que teria matado Oscarlino por ter sido reconhecido durante o crime. Ele era conhecido da família da vítima desde criança. Segundo as investigações, Evandro levou objetos da casa de Oscarlino e tirou a vida do idoso com facadas.

O acusado é usuário de drogas e teria cometido o crime para alimentar o vício. Durante as investigações, os policiais descobriram também que o autor do crime teria dopado cães da vizinha com pedaços de pão misturados com comprimidos tranquilizantes, para facilitar ainda mais o acesso a casa.

Agora, na nova versão apresentada por Evandro durante o julgamento, ele alega não ter cometido o crime. “Tudo o que ele confessou inicialmente, ele deu detalhes sobre o crime, ontem ele já mudou e disse que não fez nada disso. Eu espero que independente do que tenha falado, tem as provas consistentes, e ele seja condenado”, disse a filha de Oscarlino, Regiane Souza.

Os autos serão encaminhados para o Ministério Público, que tem cinco dias para apresentar as alegações finais. Depois, a defesa apresenta a sua versão, para então sair a sentença do caso. O acusado pode pegar até 30 anos de prisão em regime fechado por crime de latrocínio, que é roubo seguido de morte.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade