Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Defesa de Carli Filho tenta transferir júri popular para outra cidade

31/01/18 às 08:26 - Escrito por Redação Tarobá News

O desembargador Naor Ribeiro de Macedo Neto, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), negou um pedido liminar da defesa do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho para que o júri popular – com início marcado para o dia 27 de fevereiro – seja transferido de Curitiba. Com isso, o julgamento segue mantido na mesma data e local.

Acusado de matar dois jovens em um acidente automobilístico em maio de 2009, o ex-deputado, através de seus advogados, alegou a repercussão do caso em Curitiba para pedir a transferência do júri popular. Até a ampla votação da deputada federal Christiane Yared, mãe de uma das vítimas (Gilmar Rafael Yared), foi mencionada pela defesa para questionar uma possível influência sobre os jurados.

Para o desembargador, não cabe afirmar que a “divulgação dos fatos pela mídia e eventual comoção social possam comprometer a parcialidade dos jurados”.

Deixando claro que só analisou, no pedido de liminar, o pedido de suspensão do júri até que o mérito do recurso de desaforamento fosse julgado, o juiz disse não haver nenhum elemento concreto na petição que justificasse a suspensão, e ainda criticou a conduta da defesa no caso, com inúmeros recursos protelatórios.

“Outrossim, cabe ressaltar que na ação penal em comento, a sabida interposição de inúmeros recursos pela defesa desvirtua o sentido do princípio constitucional da ampla defesa e afronta o princípio constitucional da moralidade”, despachou.

Leia mais em Paraná Portal

© Copyright 2022 Grupo Tarobá