"Disseram que iriam jogar futebol com a minha cabeça", afirma detento ameaçado por facção

Sandro Carbonera
Policial | Publicado em 11/11/2017 às 00:26


O detento da PEC, Eder Diego Dremor,que ateou fogo em um colchão  no interior da unidade prisional foi ouvido no dia primeiro deste mês e afirmou que está sendo constantemente ameaçado, por ter deixado de fazer parte do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Eder disse que as ameaças eram fortes e que foram usadas as seguintes palavras "disseram que iriam jogar bola com a minha cabeça no pátio da cadeia ". Eder é acusado pelos crimes de roubo, assalto, homicídio e tentativa de homicídio, sendo que destes, dois o julgamento já foi realizado.

Segundo o detento, o principal motivo pelo qual ele ateou fogo no colchão foi justamente para chamar a atenção das autoridades, afim de se livrar das ameças.



Relacionados

São Jorge d'Oeste | 18-08-2019 12:39

Homem fica em estado grave ao ser esfaqueado

Homem fica em estado grave ao ser esfaqueado

Santo Antônio do Sudoeste | 18-08-2019 12:38

BPFron apreende 40 pacotes de cigarros em ônibus

BPFron apreende 40 pacotes de cigarros em ônibus

Almirante Tamandaré | 18-08-2019 10:15

Homem é baleado na cabeça e é encontrado morto

Homem é baleado na cabeça e é encontrado morto

Paiçandu | 18-08-2019 10:11

Empresário teria reagido a abordagem e é morto pela PM

Empresário teria reagido a abordagem e é morto pela PM

PUBLICIDADE