"Disseram que iriam jogar futebol com a minha cabeça", afirma detento ameaçado por facção

Sandro Carbonera
Policial | Publicado em 11/11/2017 às 00:26


O detento da PEC, Eder Diego Dremor,que ateou fogo em um colchão  no interior da unidade prisional foi ouvido no dia primeiro deste mês e afirmou que está sendo constantemente ameaçado, por ter deixado de fazer parte do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Eder disse que as ameaças eram fortes e que foram usadas as seguintes palavras "disseram que iriam jogar bola com a minha cabeça no pátio da cadeia ". Eder é acusado pelos crimes de roubo, assalto, homicídio e tentativa de homicídio, sendo que destes, dois o julgamento já foi realizado.

Segundo o detento, o principal motivo pelo qual ele ateou fogo no colchão foi justamente para chamar a atenção das autoridades, afim de se livrar das ameças.



Relacionados

Curitiba | 03-06-2020 17:32

Jovem é executado a tiros por ocupantes de carro em Curitiba

Jovem é executado a tiros por ocupantes de carro em Curitiba

Curitiba | 03-06-2020 17:04

Ex-vereador de Curitiba é condenado na Operação Quadro Negro

Ex-vereador de Curitiba é condenado na Operação Quadro Negro

Marechal Cândido Rondon | 03-06-2020 16:15

PRF apreende carro recheado de cigarros em Marechal Cândido Rondon

PRF apreende carro recheado de cigarros em Marechal Cândido Rondon

Palmeira | 03-06-2020 16:05

Polícia Civil prende suspeito de desviar carga de 32 toneladas de soja do Mato Grosso

Polícia Civil prende suspeito de desviar carga de 32 toneladas de soja do Mato Grosso