"Disseram que iriam jogar futebol com a minha cabeça", afirma detento ameaçado por facção

Sandro Carbonera
Policial | Publicado em 11/11/2017 às 00:26


O detento da PEC, Eder Diego Dremor,que ateou fogo em um colchão  no interior da unidade prisional foi ouvido no dia primeiro deste mês e afirmou que está sendo constantemente ameaçado, por ter deixado de fazer parte do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Eder disse que as ameaças eram fortes e que foram usadas as seguintes palavras "disseram que iriam jogar bola com a minha cabeça no pátio da cadeia ". Eder é acusado pelos crimes de roubo, assalto, homicídio e tentativa de homicídio, sendo que destes, dois o julgamento já foi realizado.

Segundo o detento, o principal motivo pelo qual ele ateou fogo no colchão foi justamente para chamar a atenção das autoridades, afim de se livrar das ameças.



Relacionados

Curitiba | 19-02-2019 16:51

Atirador invade escritório e mata advogado e funcionário

Atirador invade escritório e mata advogado e funcionário

Cascavel | 19-02-2019 16:43

Agentes da PF vão a julgamento de Meneghel no Tribunal de Justiça

Agentes da PF vão a julgamento de Meneghel no Tribunal de Justiça

Policial | 19-02-2019 16:24

Conselho LGBT denuncia assassinato de transexual como crime de ódio

Conselho LGBT denuncia assassinato de transexual como crime de ódio

Almirante Tamandaré | 19-02-2019 15:49

Lenhador sai para trabalhar e é encontrado morto pela esposa

Lenhador sai para trabalhar e é encontrado morto pela esposa

PUBLICIDADE