Linha 4

Publicidade

Jovem alega ter sido espancado por policiais militares no Parigot de Souza

Redação Tarobá News

Um jovem de 19 anos que se envolveu em um acidente no último domingo (23) contra uma viatura da Polícia Militar alega que foi espancado pelos policiais. Nesta quarta-feira (26) ele realizou exame de corpo de delito e afirmou que além dos ferimentos no rosto, tem marcas nas costas da agressão com o cassetete.

Carlos Eduardo Assalim diz que estava em uma chácara comemorando o aniversário da filha de um amigo e resolveu dar uma volta de moto na rua quando avistou a viatura da PM. “A viatura jogou o carro para cima de mim, eu caí e a moça desceu me dando cacetada. Eu só lembro que cheguei no hospital e estava com a cara toda cortada. Não tem motivo deles fazerem isso comigo, eu não faço nada de errado, não sou nenhum cachorro, tenho um filho de seis meses para cuidar”, disse.

A família do jovem contratou uma advogada e vai entrar na Justiça para apurar o caso. Na versão da polícia, ele estaria empinando a moto, batido contra a viatura e estava sem capacete. Nas redes sociais, Carlos Eduardo tem vídeos empinando a moto, mas afirmou que não estava fazendo isso no domingo e que estava com o equipamento de segurança.

O caso aconteceu na rua Miguel Batista, no conjunto Parigot de Souza. A família de Carlos voltou ao local, mas não encontrou imagens de câmeras de segurança. Após denúncia, a PM manteve a versão de que o motociclista estava sem capacete e garantiu que o caso será apurado.

“A tia desse rapaz está fazendo acusações contra esses policiais militares e dizendo que ele tem um histórico totalmente diferente do que está sendo divulgado, inclusive que ele não tem passagens pela polícia. O que nós podemos provar que não é assim. Em 2020, ele fugiu de uma abordagem policial e sofreu um acidente, ele estava empinando moto e realizando manobras perigosas no Santa Rita. Em 2018, estava com outro rapaz conduzindo moto, com alerta de furto. Ainda em 2018, estava conduzindo moto com fita isolante na placa e a moto também era furtada. Em 2021, estava vendendo cigarros contrabandeados. Essas são algumas passagens que o rapaz tem. E detalhe, ele não possui habilitação. Então está totalmente equivocada as informações que a família está divulgando”, afirmou o tenente Castro.

A partir da denúncia, o tenente explica que o caso será apurado e o comandante da 4ª CIA vai instaurar um procedimento. “Vai ser verificado a responsabilidade desse acidente e o responsável vai arcar com os danos e as custas e todas as demais denúncias vão ser verificadas nesse processo. A gente vai seguir a legalidade”, disse.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.