Linha 4

Publicidade

Polícia Civil começa ouvir pessoas no caso da morte de criança de 2 anos

Redação Tarobá News

Foto: Arquivo - OBemdito

Na manhã desta quinta-feira (13), começam a ser ouvidas as primeiras testemunhas sobre o caso do garotinho de dois anos que morreu em Cruzeiro do Oeste, na quarta-feira (12). Entre as pessoas está a mãe da criança. 

De acordo com a Polícia Civil (PC) o agrante contra o pai da criança será feito por homicídio qualificado. O corpo da criança passa por exames no Instituto Médico-Legal (IML) de Umuarama, que não confirmou a identidade da vítima.

Na ocasião a esposa do suspeito havia saído de casa para ir ao mercado. Além da vítima, havia outras quatro crianças no local, sendo dois lhos biológicos do acusado, e dois da mulher. O garotinho é sobrinho do casal, que aguardava a decisão do Judiciário para a guarda permanente. Os pais biológico da criança morta teriam problemas com drogas e passagens criminais – mas a informação é extraoficial. 

Após os depoimentos de hoje a PC deve ainda aguardar os laudos que serão emitidos pela Polícia Científica. Aos policiais militares o suspeito, identificado apenas como Evandro, falou que a criança já estava com lesões. 

Mesmo com a negativa do suspeito, como ele era o único adulto responsável na casa, os policiais militares efetuaram a prisão em flagrante. 

Com informações: OBemdito 

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade