Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Polícia Civil investiga roubo de mais de R$ 20 mil em loja do centro

15/06/23 às 13:46 - Escrito por Redação Tarobá News
siga o Tarobá News no Google News!

A Polícia Civil (PC) investiga um roubo que causou prejuízo de mais de R$ 20 mil para um comerciante na região central de Londrina.

 

Na ocasião, quatro homens, armados e violentos, renderam e amarraram os funcionários de uma loja. Eles roubaram equipamentos eletrônicos como celulares e notebooks.

Leia mais:

Imagem de destaque
CONFRONTO

Cinco homens são mortos em confronto com a Polícia Militar em Cascavel

Imagem de destaque
POLICIAL

Polícia Civil cumpre mandado de prisão por homicídio no bairro Santa Felicidade

Imagem de destaque
MAUÁ DA SERRA

PRF apreende quase 50 quilos de cocaína com casal no Paraná

Imagem de destaque
VIOLÊNCIA

Jovem é morto a tiros no meio da rua no Sanga Funda

 

Na fuga, o grupo usou um Corsa branco e um Fiat Stilo vermelho.

 

O delegado Mozart Rocha Gonçalves, da Polícia Civil (PC) está responsável pelo inquérito que investiga o crime, registrado no início desta semana.

 

A ação dos bandidos, considerada violenta, incidem aos suspeitos o crime de roubo qualificado. As imagens já estão em posse da PC, que, agora, busca identificar o quarteto.

 

“Nós coletamos essas imagens e, como é muito recente o ocorrido, estamos coletando informações, para que possamos, o mais breve possível, identificar esses elementos para que possam responder pelo ato praticado” explica Mozart.

 

Para cometer o crime, os suspeitos teriam utilizado os carros que aparecem nas imagens da câmera de segurança, fato confirmado pelo delegado.

 

“De fato são os veículos utilizados. Já iniciamos as diligências no sentido de apurar a origem desses veículos (...) para chegar à autoria desses delitos” reforça.

 

O delegado confirmou que o prejuízo para a empresa passou dos R$ 20 mil e faz um alerta para a existência de possíveis receptadores dos produtos que foram roubados:

 

“Caso as pessoas adquiram esses produtos, não se acautelem em pedir nota fiscal ou documento semelhante, senão poderão responder por crime de receptação” alerta.  

Notícias relacionadas

© Copyright 2023 Grupo Tarobá