Linha 4

Publicidade

Polícia Civil vai investigar tentativa de esfaqueamento contra motorista de aplicativo

Redação Tarobá News

O caso da mulher que tentou esfaquear um motorista de aplicativo na manhã desta terça-feira (27) já está nas mãos da Polícia Civil. De acordo com a vítima, ele esperou a passageira no local informado e, por conta da demora, aceitou outra corrida. Quando a mulher chegou e foi informada do cancelamento da corrida, ela buscou uma faca na portaria do condomínio e tentou agredir o motorista.

De acordo com a Polícia Militar, o caso só chegou ao conhecimento dos policiais quando a vítima, Clayton Junior, registrou um boletim de ocorrência por tentativa de homicídio no período da tarde. Por conta da demora, apesar de um vídeo gravado com a agressão física e verbal, não houve flagrante para que a mulher fosse presa.

"Eu não cancelei a outra  [corrida] porque a gente não pode ficar cancelando. Ela começou a me xingar e disse que iria reportar. Pra me defender, eu comecei a filmar. Mas eu não imaginei que chegaria a uma tentativa de assassinato. Se eu deixo, ela teria me matado", explicou o motorista", disse Clayton.

A Polícia Civil seguirá com a investigação e deve chamar a mulher para prestar depoimento. Clayton teve um ferimento superficial no ombro e passará por um exame de corpo delito no IML de Londrina.

Ainda na tarde desta terça-feira (27), outros motoristas de aplicativo se reuniram em um protesto em frente ao condomínio na rua Mário Oncken, zona oeste de Londrina, onde a agressão aconteceu.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade