Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Polícia conclui que execução de PM foi represália por morte de traficantes

27/07/22 às 14:43 - Escrito por Redação Tarobá News

O inquérito que apurava a morte do soldado Bruno Felipe Monteiro do Prado, na zona norte de Londrina, foi concluído pela Polícia Civil após dois anos do crime. A investigação apontou que a execução foi uma represária pela morte de dois traficantes da região.


Segundo a polícia, pelo menos oito pessoas participaram do crime, que ocorreu no dia 14 de setembro de 2020. Na ocasião, os bandidos utilizaram um veículo Santa Fé, que havia sido roubado um dia antes, em Cornélio Procópio. “O veículo foi preparado. Foram colocadas uma placa clonada, película insufilme e depois ele ficou oculto em uma biqueira”, disse o delegado de Homicídios, João Reis.


O soldado, que tinha 32 anos na época, foi morto ao ser atingido por diversos tiros, quando passava de moto pela rotatória da avenida Curitiba, no Lago Cabrinha. Outras três pessoas, que estavam em um Gol estacionado nas proximidades, também foram atingidas pelos disparos. Duas tiveram ferimentos leves e um adolescente, identificado como Júlio Cesar da silva, que tinha 17 anos, foi encaminhado ao Hospital da Zona Norte, onde acabou morrendo.


Conforme a polícia, os criminosos escolheram o soldado de forma aleatória. “Eles tentaram inibir o policiamento ostensivo”, afirmou Reis.


A Polícia Militar se manifestou dizendo que a "afronta" fez com que o trabalho de combate ao crime fosse ainda mais intensificado. “A gente já sabe que no Brasil essa política de justiça criminal tem favorecido o poder paralelo. Temos que prever essas forças e reforçar o serviço de inteligência para nos precaver de novos ataques”, apontou o tenente Emerson Castro, do 30º Batalhão da PM.


Os mandantes do crime foram identificados como Valdomiro Alves do Santos, vulgo Moacir Veio, e Welber da Silva Conceição, vulgo Bebê. “O Welber integrava uma facção criminosa e foi transferido para um presídio federal no Rio Grande do Norte. O Valdomiro está foragido. Há informações de que ele possa estar no Nordeste”, informou Reis.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá