Linha 4

Publicidade

RG cancelado: acusado de matar ator vai responder por falsidade ideológica

Redação Tarobá News

O acusado pela morte do ator novelas Rafael Miguel e os pais dele, Paulo Cupertino além de responder por homicídio, agora também deve responder pelo crime de falsidade ideológica. O foragido conseguiu emitir um RG falso na cidade de Jataizinho, ano passado.

A informação do pedido de abertura de inquérito policial foi confirmada pelo delegado do Instituto de Identificação do Paraná, Marcel Michelotto.

“Como ele nunca teve RG no estado do Paraná, ele consegui através de uma certidão de nascimento fazer esse documento. Mas posteriormente a denúncia e a suspeita da Polícia Civil de São Paulo, nós detectamos essa fraude e além do cancelamento do RG, pedimos abertura de inquérito para a delegacia local por crime de falsidade ideológica”, contou.

Além disso, a Polícia Civil já abriu outro inquérito policial: para desvendar como Paulo Cupertino veio até o Norte do Paraná. Com essa pista do documento falsificado, informações devem ser cruzadas com órgãos de segurança de outros estados para descobrir onde o assassino está.

“A gente está iniciando as investigações com esse nome falso que foi feito o RG pra ver se ele teve alguma passagem, alguma estada aqui na cidade de Ibiporã. Somando com outras informações, esperamos ter mais embasamento e encontrar o motivo de ele ter vindo pra cá”, apontou o delegado Vitor Dutra.

O servidor
O servidor que fez o RG falso nega ser cúmplice de qualquer irregularidade. Ele, que não foi identificado por motivo de segurança, trabalha há 39 anos na Prefeitura de Jataizinho, onde a fraude aconteceu, e não desconfiou que foi enganado.

O Instituto de Identificação do Paraná confirmou que o acusado teria usado uma certidão de nascimento verdadeira em nome de outra pessoa para fazer o documento. Como não possuía registro geral no Estado, o sistema não conseguiu identificar essa duplicidade. Apenas o número do CPF e os nomes dos pais não são verdadeiros.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade