Rondonense morre após ser atingido por tiro acidental

Larissa Maler
Policial | Publicado em 13/01/2019 às 12:47

Foto: arquivo pessoal

O ex-morador de Marechal Cândido Rondon, Dairton Fernando Schuh, 34 anos, foi atingido na região da barriga por um tiro de revólver calibre 38 disparado pela mulher de 30 anos. O caso neste sábado (12) na garagem de uma casa, no Parque Residencial Rita Vieira, em Campo Grande-MS. Segundo relatos de Mayara à polícia, o disparo foi acidental.

Conforme boletim de ocorrência, Mayara contou que os dois chegavam na residência em um Toyota Corolla, quando o marido pediu que ela pegasse a arma na porta do veículo e guardasse dentro de casa. Ao pegar o revólver, a mulher acionou o gatilho sem querer e disparou, acertando o marido com um tiro.

Ele foi socorrido em estado grave à Santa Casa, onde passou por cirurgia, mas não resistiu ao ferimento e acabou morrendo.

A arma com cinco munições sendo uma deflagrada foi apreendida. A mulher disse à polícia, que a arma tinha registro, porém a documentação não foi encontrada. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

Familiares de Dairton estão se dirigindo para Campo Grande para a liberação e o translado do corpo. O velório e enterro de Dairton acontecerá em Marechal Cândido Rondon.

Fonte: Portal Palotina



Relacionados

Guaíra | 19-03-2019 18:26

PF de Guaíra treina efetivo da Força Nacional para utilização de fuzil 762

PF de Guaíra treina efetivo da Força Nacional para utilização de fuzil 762

Rio Branco do Ivaí | 19-03-2019 17:55

Homem invade igreja e destrói objetos sacros em Rio Branco do Ivaí

Homem invade igreja e destrói objetos sacros em Rio Branco do Ivaí

Curitiba | 19-03-2019 16:55

Polícia prende homem que espancou esposa e fez cortes em genitais de enteados

Polícia prende homem que espancou esposa e fez cortes em genitais de enteados

Policial | 19-03-2019 16:52

Agressores de mulheres não poderão tirar carteira de advogado, diz OAB

Agressores de mulheres não poderão tirar carteira de advogado, diz OAB