Linha 4

Publicidade

Suspeito de matar jovem grávida descarta pedir liberdade por medo de linchamento

Redação Tarobá News

O principal suspeito pela morte de uma jovem grávida, no município de Bandeirantes, segue preso na Casa de Custódia de Londrina. Fernando Amaro de Oliveira, de 24 anos, não pediu liberdade provisória à Justiça por considerar a cadeia mais segura após quase ter sido linchado pela população.

Apesar do suspeito negar a autoria do assassinato da ex-namorada, Larin Oliveira, de 22 anos, ele deve aguardar as investigações serem finalizadas na cadeia. Amigos e familiares de Larin realizavam uma passeata pedindo por justiça pela cidade quando reconheceram o suspeito saindo de um escritório, na quarta-feira (18). Eles seguraram o rapaz e uma viatura da Polícia Militar foi acionada. A população espancou o suspeito aos gritos.

Fernando é o principal suspeito de matar a jovem, que estava grávida de três meses. O corpo dela foi encontrado em uma estrada rural do bairro Água Branca, em Bandeirantes, na segunda-feira (15).

A polícia recebeu vários áudios de Whatsapp encaminhados por Larin a uma amiga dizendo que o namorado não aceitava o filho. O rapaz teria afirmado que não pode ter filho para não assumir a paternidade e pedido à vítima que realizasse um aborto.

A Polícia Civil ainda aguarda a conclusão do exame de corpo de delito, realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) para saber se o feto foi arrancado do seu abdômen. O corpo foi localizado com um disparo na cabeça e um corte na barriga.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.