Advogado solicita processo disciplinar na Câmara contra vereador Claudinho

Redação Tarobá News
Política | Publicado em 15/04/2019 às 17:39

O advogado rondonense Antônio Marcos de Aguiar protocolou na tarde desta segunda-feira (15), na secretaria do Poder Legislativo de Marechal Cândido Rondon, representação por quebra de decoro parlamentar contra o presidente da Casa de Leis, vereador Claudio Kohler (Claudinho).

Segundo o advogado, conforme documentação que se encontra no Ministério Público da Comarca, Claudinho é sócio-administrador de empresa de refrigeração que presta serviços à Prefeitura.

Conforme cita Aguiar na representação, esta prática é proibida pela Lei Orgânica de Marechal Cândido Rondon, que afirma que “vereadores não poderão desde a expedição do diploma firmar ou manter contrato com o Município, suas autarquias, empresas públicas, sociedade de economia mista”. A Constituição Federal também impõe restrições.

No entendimento do autor da representação, o presidente da Câmara afrontou o Regimento Interno do Poder Legislativo, bem como o Código de Ética e Decoro Parlamentar e a Lei Orgânica.

Diante disso, Aguiar solicita instauração de processo disciplinar pelo Poder Legislativo contra Claudinho.

A leitura e votação da admissibilidade dos procedimentos pela Comissão de Ética e Decoro Parlamentar para apurar a quebra de decoro do presidente da Câmara pode entrar na pauta da sessão de hoje, que inicia às 18 horas.

Com informações: Câmara Municipal



Relacionados

Política | 18-04-2019 15:11

'Mordaça, mordaça', diz Marco Aurélio sobre censura

'Mordaça, mordaça', diz Marco Aurélio sobre censura

Política | 18-04-2019 14:20

Relação de Bolsonaro com Doria é excelente, diz Joice Hasselman

Relação de Bolsonaro com Doria é excelente, diz Joice Hasselman

Política | 18-04-2019 11:35

Imprensa é essencial para que 'chama da democracia não se apague', diz Bolsonaro

Imprensa é essencial para que 'chama da democracia não se apague', diz Bolsonaro

Política | 18-04-2019 11:25

Brasil perde 3 posições em ranking de liberdade de imprensa; é 105º de 180 países

Brasil perde 3 posições em ranking de liberdade de imprensa; é 105º de 180 países