Linha 4

Publicidade

Boca Aberta é condenado à prisão por fazer "blitz da saúde" em UPA

Redação Tarobá News

O deputado federal Emerson Petriv (PROS), conhecido como Boca Aberta, foi condenado a 22 dias de prisão em regime semi-aberto por perturbação do trabalho ou do sossego, como descreve a sentença do juiz Luiz Eduardo Nardi dos juizados especiais criminais. Petriv poderá, no entanto, recorrer da sentença em liberdade. 

A denúncia feita pelo Ministério Público se refere a "blitz da saúde" que o então vereador fez nos dias 5 e 6 de janeiro de 2017. Boca aberta foi à UPA acompanhado do filho, alegando ter recebido denúncia de pacientes de que não havia médicos. Mesmo com a recusa de médicos e enfermeiros, eles entraram na unidade e filmaram os profissionais de saúde. 

O material viralizou pelas redes sociais. O juiz ressaltou que o mandato de deputado federal e com prerrogativa de foro não isenta das responsabilidades de crimes cometidos pelos parlamentares.

A defesa de Petriv informou que irá recorrer da decisão. Em entrevista ao Tarobá News, Boca Aberta criticou a sentença e a classificou como arbitrária. O deputado federal garantiu que vai continuar com a "blitz da saúde" e espera reverter a condenação no Tribunal de Justiça.

 

COMENTÁRIOS

Publicidade