Bruno Covas é internado para exames de rotina, segundo boletim médico

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 30/06/2020 às 19:50

O prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) foi internado na noite desta segunda-feira, 29, para a realização de exames, segundo seu boletim médico. Os exames, conforme o boletim, fazem parte da rotina de seu tratamento de imunoterapia, iniciado no final de fevereiro, com aplicações a cada três semanas.

A imunoterapia é um tipo de tratamento que começou a ser aplicado nos últimos 10 anos, e consiste em aplicações ambulatoriais de medicamentos para fortalecer o sistema imunológico, em sessões de 30 minutos.

Após quatro meses de imunoterapia, o prefeito tem previstas para hoje "a realização de endoscopia, ressonância nuclear magnética e PET/Scan", diz o boletim. O texto, assinado por Fernando Ganem e por Maria Beatriz Souza Dias, também informa que "exames realizados em abril mostraram controle da lesão em linfonodos", e que "clinicamente o prefeito está muito bem" e "apto a seguir suas atividades pessoais e profissionais sem maiores restrições".

Recentemente, Covas também foi diagnosticado com o novo coronavírus, mas não teve sintomas. Na última quarta-feira, 24, ele anunciou pelas redes sociais que havia sido liberado pelo médico a retornar a suas atividades.

O prefeito vem sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho, Dr. Artur Katz e Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer.



Relacionados

Política | 09-07-2020 10:10

Subprocurador rebate fala de aliado de Aras sobre ações ilegais de forças-tarefas

Subprocurador rebate fala de aliado de Aras sobre ações ilegais de forças-tarefas

Política | 09-07-2020 09:20

AGU defende extinção de processo que pede afastamento de Salles

AGU defende extinção de processo que pede afastamento de Salles

Política | 09-07-2020 08:05

PL das fake news preocupa especialistas

PL das fake news preocupa especialistas

Política | 09-07-2020 07:33

Bolsonaro deu aval a Salles, afirma MPF

Bolsonaro deu aval a Salles, afirma MPF