Ceará registra 29 homicídios em 1 dia em meio à paralisação de PMs

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 21/02/2020 às 13:01

O Ceará registrou o período mais violento do ano nas últimas 24 horas, depois do início da paralisação das forças de segurança pública do Estado. Apenas na quarta-feira, 19, foram assassinadas 29 pessoas, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública. O número de mortes é mais de três vezes maior que a média registrada no resto do ano.

Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram que, apenas em janeiro, ocorreram 261 crimes violentos letais intencionais (CVLI) - classificação que inclui crimes como homicídio doloso, latrocínio e feminicídio - o que corresponde a uma média de 8,4 assassinatos no primeiro mês do ano. O balanço oficial do mês de fevereiro, ainda não consolidado, aponta que 160 CVLIs já ocorreram entre 1º e 18 de janeiro. Caso os números não sejam revisados, a média para os primeiros 48 dias do ano é de 8,6 mortes violentas.

Desde o início da manhã desta sexta-feira, 21, o Secretário de Segurança Pública do Ceará, André Costa, se reúne com os demais representantes da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros para definir como será a atuação da Força Nacional e do Exército Brasileiro nas ruas de Fortaleza e no interior.

Cerca de 300 homens da Força Nacional desembarcaram na capital cearense nessa quinta-feira, 20. A princípio, eles ficarão alojados na cidade.



Relacionados

Política | 28-03-2020 12:10

Juíza atende Ministério Público Federal e manda Bolsonaro suspender campanha

Juíza atende Ministério Público Federal e manda Bolsonaro suspender campanha

Política | 28-03-2020 11:20

Ibaneis defende quarentena de Doria e critica Bolsonaro

Ibaneis defende quarentena de Doria e critica Bolsonaro

Política | 28-03-2020 10:35

Bolsonaro se reúne com ministros e técnicos para falar de combate ao coronavírus

Bolsonaro se reúne com ministros e técnicos para falar de combate ao coronavírus

Política | 28-03-2020 09:55

Alvo de ataque, Drauzio ajuda União em ação

Alvo de ataque, Drauzio ajuda União em ação