Delgado diz que é 'dever' autorizar denúncia e prevê fragmentação da base

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 26/06/2017 às 22:00

Foto: Divulgação

O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) afirmou que é "dever" do Parlamento autorizar a denúncia contra o presidente Michel Temer, apresentada hoje pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Para ele, a base aliada do governo vai se "fragmentar ainda mais" após a acusação.

"Os deputados têm que demonstrar que Temer não pode estar acima do bem e do mal. Temer tinha que dar exemplo, o que infelizmente não fez", declarou. Para ele, os deputados que votarem contra a denúncia serão "coniventes com os atos do presidente.

Delgado avalia ainda que há uma "demonstração clara" de que o PGR irá fatiar a denúncia em três, lembrando que a Polícia Federal concluiu nesta segunda que Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures cometeu crime de obstrução à investigação de organização criminosa.

"Vamos viver ineditismo grande, Temer será o primeiro presidente processado por uma ação penal", disse. Ele lembrou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e afirmou que a situação de Temer é mais grave, pois envolve uma ação penal, e não se trata apenas de um caso meramente político.



Relacionados

Política | 18-08-2018 20:45

Renato Casagrande lidera no ES com 54% das intenções de voto

Renato Casagrande lidera no ES com 54% das intenções de voto

Política | 18-08-2018 20:45

Meirelles diz que Alckmin deve aprender a respeitar a lei

Meirelles diz que Alckmin deve aprender a respeitar a lei

Política | 18-08-2018 20:42

Justiça ordena que Mário Takahashi seja ouvido antes de ser julgado

Justiça ordena que Mário Takahashi seja ouvido antes de ser julgado

Política | 18-08-2018 16:00

'Praticam crimes com muita naturalidade no Brasil', diz Bretas

'Praticam crimes com muita naturalidade no Brasil', diz Bretas