Linha 4

Publicidade

Em sessão extraordinária, Câmara de Rolândia aprova criação de cargos comissionados

Redação Tarobá News

Os vereadores de Rolândia aprovaram, de forma rápida e em segunda discussão, o Projeto de Lei Ordinária de nº 005/2022, que revoga, altera e acrescenta dispositivos da Lei nº 3.524/2012, revoga e acrescenta dispositivo da Lei nº 3.705/2015. A aprovação foi por unanimidade. 

Com a nova lei, os vereadores criaram novos cargos comissionados para atuarem na própria Câmara. 

Segundo a aprovação, os cargos que podem ser criados são: chefe de gabinete do presidente, com salário de R$ 9.459; assessor jurídico, que receberia R$ 9.459; assessor de comunicação, ganhando R$ 6.867; assessor interdepartamental, com vencimento de R$ 5.493. Além disso, também seriam criadas vagas para assessoria da mesa, com salário de R$ 5.493; assessor do presidente, que receberia R$ 4.414,00 e outros 10 assessores parlamentares, um para cada vereador, com vencimento, até outubro, R$ 4.400. Após isso, haverá reajuste para R$ 4.800.
Ao mês, pode haver um aumento de R$ 84 mil por mês aos cofres da Câmara. 

No portal da Câmara de Rolândia, o presidente Reginaldo Silva, tentou explicar o motivo da mudança nos novos cargos comissionados. “Antes do Projeto, haviam 10 cargos comissionados, 08 deles estavam ocupados, indicados pela Mesa Diretora. Com a aprovação, foram reduzidos de 10 para 06 as indicações da Mesa Diretora e cada um dos vereadores poderá indicar o seu assessor, que ficará sobre sua responsabilidade. Vale ressaltar que foi realizada uma pesquisa entre as Câmaras da região e apenas a de Rolândia os vereadores não possuíam assessores”, explica o presidente.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.