Fux suspende as duas ações penais nas quais Bolsonaro é réu no STF

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 12/02/2019 às 10:40

Foto: Agência Brasil

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta segunda-feira (11) as duas ações penais em que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), é acusado de injúria e incitação ao crime de estupro.

Isso ocorre porque a Constituição Federal proíbe que o presidente seja responsabilizado por atos anteriores ao mandato. Dessa forma, os processos devem ficar suspensos até o fim do mandato do atual chefe do Executivo, que tomou posse no dia 1º de janeiro deste ano.

Bolsonaro se tornou réu no STF em 2016 por uma denúncia envolvendo o episódio com a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), sobre quem o então parlamentar declarou, em 2014, que "não estupraria a deputada porque ela não merecia".

Uma das últimas movimentações no processo ocorreu em agosto do ano passado, quando o deputado federal e agora ministro da Casa Civil de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, prestou depoimento no STF como testemunha de defesa do agora presidente. Na ocasião, Lorenzoni defendeu que a questão entre Bolsonaro e a deputada fosse resolvida dentro do Congresso, em função da imunidade parlamentar. Também em agosto, a defesa de Bolsonaro pediu o arquivamento da ação.



Relacionados

Política | 19-02-2019 22:15

Maia nega que plenário se voltou contra governo e lembra início positivo

Maia nega que plenário se voltou contra governo e lembra início positivo

Cascavel | 19-02-2019 21:16

Comissão de Ética define testemunhas de oitivas do caso Damasceno Jr

Comissão de Ética define testemunhas de oitivas do caso Damasceno Jr

Política | 19-02-2019 20:50

Presidente da CNI está 'vinculado à origem das fraudes' no sistema S e Turismo

Presidente da CNI está 'vinculado à origem das fraudes' no sistema S e Turismo

Política | 19-02-2019 20:45

Doleiro afirma que deu R$ 1 milhão da CCR a operador do PSDB

Doleiro afirma que deu R$ 1 milhão da CCR a operador do PSDB

PUBLICIDADE