Provas acrescentadas a processo no TSE já viraram metástase, diz Nicolao Dino

Estadão Conteúdo
Política | Publicado em 08/06/2017 às 10:55

O vice-procurador geral eleitoral, Nicolao Dino, afirmou que as provas acrescentadas ao processo da ação contra a chapa Dilma Rousseff - Michel Temer estão dentro do objeto inicial do pedido de investigação. "As provas produzidas estão na ação inicial", disse. "A investigação mostrou que havia um tumor. Depois, vimos que tinha um câncer e agora a cirurgia mostra que a situação é de metástase."

Na mesma linha de posicionamento do ministro relator Herman Benjamin, que incluiu no debate novos fatos contra a chapa presidencial, Nicolao Dino defendeu a importância de dados das delações dos executivos da Odebrecht sobre a campanha de 2014 que surgiram no decorrer da ação.

"Tão importante quanto se verificar se houve expansão de provas é analisar se as provas se inserem no pedido da ação", afirmou Dino. "Em vez de verificar um número X, vamos verificar a doação X mais Z", completou.



Relacionados

Política | 17-06-2018 09:10

Plataformas online monitoram atividade de políticos

Plataformas online monitoram atividade de políticos

Política | 16-06-2018 17:30

Pré-candidatos à Presidência falam sobre economia no Twitter

Pré-candidatos à Presidência falam sobre economia no Twitter

Política | 16-06-2018 13:15

Pré-candidatos à Presidência usam Twitter para se manifestar neste sábado

Pré-candidatos à Presidência usam Twitter para se manifestar neste sábado

Política | 16-06-2018 09:25

Marco Aurélio afirma que ato 'ressoa como censura'

Marco Aurélio afirma que ato 'ressoa como censura'

PUBLICIDADE