Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel

Cratera aberta há duas décadas na zona oeste começa a ser reparada, mas obra está atrasada

28/02/19 às 19:31 - Escrito por Redação Tarobá News

Uma cratera na Rua Ébano que preocupa moradores do Jardim Santa Rita há mais de duas décadas, finalmente está sendo consertada. A obra, orçada inicialmente em R$ 2 milhões, tem sofrido atrasos com as constantes de chuvas, e vai custar mais caro aos cofres públicos.

A chuva deu uma trégua, mas o trabalho no canteiro de obras segue em ritmo lento. O problema é que a terra ainda está muito molhada, com barro e lama. Era uma depressão natural que, por causa da erosão, foi aumentando de tamanho ao longo dos anos. São 25 metros de largura e mais de 10 de profundidade. A antiga galeria pluvial já não dava conta da água da chuva que vinha do Santa Rita e do Leonor e, sem manutenção, estourou, colocando a vizinhança sob risco. 

Para evitar alagamentos, o aumento da erosão e até a instabilidade do solo, está sendo construída uma nova galeria para água da chuva com tubulações de 0,80 e até 1,5 metro de diâmetro em alguns pontos e dupla, com 2 saídas. A obra começou em agosto e hoje deveria estar em 60%. Mas só a metade disso está pronta até agora. Segundo a secretaria de obras, além de parar o trabalho, parte do que estava pronto foi levada pela chuva. 

A previsão inicial de conclusão era junho deste ano, a um custo de quase R$ 2,2 milhões – cronograma que, provavelmente, não será cumprido. Diante disso, pode haver aditivos de tempo e de dinheiro. Também se estuda a inclusão de serviços que, inicialmente, não estavam previstos em contrato. A associação de moradores vem acompanhando os trabalhos de perto e reconhece que a chuva tem atrapalhado bastante. Além de aguardar ansiosamente a conclusão da obra, o que se espera é que não falte também manutenção depois.

Reportagem: Luciane Miyazaki.

© Copyright 2022 Grupo Tarobá