Londrina
Cascavel
  • Londrina
  • Cascavel
Londrina
Cascavel

PRE cria estratégia para reduzir acidentes na PR-445

07/07/17 às 11:04 - Escrito por Redação Tarobá News
Foto: PRF/Divulgação -

A cena do policial com radar verificando a velocidade dos motoristas é comum para quem trafega no trecho da PR-445. Mas agora ele não está mais sozinho. Logo adiante, ele tem um companheiro também com um radar em mãos. Quem acha que vai escapar de um, pode cair em outro. O reforço é para tentar conter os abusos na velocidade que tem sido registrados desde a abertura total da rodovia no dia 20 de maio.

Durante o período de pouco menos de 40 dias, a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) já aplicou mais de 3440 multas só por excesso de velocidade. Uma média de 100 autuações todos os dias. Alguns motoristas chegaram a 150 km quando a velocidade máxima permitida no trecho urbano da 445 é de 80. As fotos dos radares revelam a pressa de alguns motoristas. Passando a 122, 131, 134km por hora.

Quem for flagrado acima de 20% da velocidade permitida, receberá uma multa em média de R$ 130,16 além de quatro pontos na carteira. Entre 20% e 50% é infração grave, sendo cobrado R$ 195,23 e cinco pontos na habilitação. E acima de 50% do permitido, o motorista vai ser autuado por infração gravíssima com sete pontos na CNH e pagamento de R$ 880,41.

Na contramão das autuações, a PRE acredita que o reforço na fiscalização explica a queda no número de acidentes. De janeiro a junho do ano passado foram registrados 43 ocorrências no trecho urbano da via contra 18 no mesmo período de 2017. Mas 70% acontecem dos acidentes são registrados das 18h às 8h da manhã, período da noite, em que o patrulhamento é reduzido. Para isso, vai reforçar também o policiamento nesse período e descartou a instalação de radares fixos para evitar que o motorista repita o mesmo comportamento de frear apenas quando vê o equipamento.

São 200 mil veículos em média que trafegam pelo trecho urbano da PR-445 diariamente. A duplicação da rodovia começou em 2012, mas apenas em maio de 2012 foi concluída.

(Colaboração Ticianna Mujalli)

© Copyright 2022 Grupo Tarobá