Linha 4

Publicidade

Semana do trânsito: Porque tantos acidentes em Cascavel?

Redação Tarobá News

Vamos falar de trânsito? Sim, esse tema tão relevante faz parte de nossas vidas e merece a atenção devida, por isso, nesta semana, comemoramos a “Semana do Trânsito”. A  campanha busca promover o comportamento preventivo e responsável de todos os envolvidos e é de extrema importância na construção de uma cidade com  trânsito mais seguro.

Sabemos que a cada ano, nossa cidade cresce mais e mais. O desenvolvimento é bem-vindo, entretanto, com ele também surgem dilemas como, por exemplo, o aumento da frota de veículos, que em cidades mal projetadas pode gerar problemas.

Cascavel possui uma frota de mais de 238 mil veículos, de acordo com dados de 2019 da Transitar. No ano passado, foram registrados 4.022 acidentes com 27 óbitos. Este ano, entre janeiro e agosto, foram registrados 1.955 acidentes de trânsito com 15 óbitos. Desses acidentes, no ano passado, 73 foram por atropelamentos que resultaram em sete óbitos. O que também chama a atenção é o grande número de mortos por acidentes com motos, que aumentou 200% neste ano, mesmo com os 26 radares espalhados pela cidade para tentar conter os infratores.

Os números preocupam e a pergunta que fica é como evitar esses altos índices de acidentes em nossa cidade?

A resposta está na educação de seus cidadãos e nos investimentos frequentes nesse setor. É a soma de ações que cria esse ambiente mais seguro. Por exemplo, seguramente tivemos melhorias em Cascavel, com relação à mobilidade urbana. Nos últimos anos, a cidade passou por uma grande obra de infraestrutura por meio do Programa de Desenvolvimento Integrado. O PDI transformou Cascavel com obras no transporte público e revitalização de áreas públicas. Mas, mesmo com os investimentos na área, ainda há muito a ser feito. Temos que avançar com os dispositivos de segurança, sinalização nos bairros e pontos turísticos, o que melhora a visibilidade e oportuniza a visitação de pessoas vindas de outros municípios.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR)  faz a sua parte na soma de ações para um ambiente de trânsito mais seguro, quando realiza suas fiscalizações em   serviços  e  obras  relacionados  à sinalização  viária, conferindo se existe realmente um profissional habilitado e com a expertise necessária para a função que realiza.

Além de terem que  estar sob a responsabilidade  de profissionais abrangidos pelo Sistema Confea/Crea, os serviços e obras de sinalização viária devem ser objetos de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), registrada por empresa ou profissional  habilitado junto ao Crea-PR.  Pessoas  jurídicas  que  atuem  nas  áreas  que  tratam  esta  orientação devem  apresentar  pelo  menos um profissional habilitado como Responsável Técnico. Esse documento assegura que aquele serviço está seguro sob a responsabilitade de um profissional habilitado pelo Crea-PR.

Em 2019 o Crea-PR emitiu 63 ARTs de sinalização viária, urbana, rodoviária e cicloviária na regional Cascavel, que abrange 52 municípios. Neste ano, até o  momento, foram emitidas 79.

Mesmo com este número de obras, ainda temos ruas da cidade com falta de sinalização horizontal, sem tinta ou com pintura desgastada, ocasionando insegurança aos condutores de veículos pela falta de faixas de pedestres ou pintura de direcionamento de pistas e demarcação, fluxos opostos ou de mesmo sentido.

Ainda temos muito a fazer em termos de melhoria viária, mas, como dito acima, é soma de ações que trará resultado. Precisamos refletir sobre a nossa responsabilidade como atores deste cenário, seja como motoristas, ciclistas ou pedestres. Só chegaremos à resolução dos conflitos no trânsito nosso de cada dia, quando houver mais bom senso,  respeito ao próximo,   às regras, e investimentos no setor.

Assessoria (*Artigo de Geraldo Canci, Gerente Regional do Crea-PR)

COMENTÁRIOS

Publicidade