A grande busca do mercado de trabalho no Brasil hoje é por contadores

Redação Tarobá News
29/04/2019 10:53

Durante a crise econômica brasileira, nos três últimos anos, o mercado se voltou exaustivamente em busca de um tipo específico de profissional: o analista contábil. Profissão tradicional no país, as empresas esbarram no fato dos contadores disponíveis não possuírem o know-how exigido pelos novos negócios do setor, como sites para imóveis, startups e coletivos. Agora, com a economia voltando a aquecer, as posições estão pagando cada vez melhor por um perfil raro no Brasil.

Segundo observadores do mercado, os contadores brasileiros ainda são muito restritos à área operacional e não falam línguas estrangeiras, principalmente o inglês. Com isso, as vagas acabam pagando salários altos para contadores que sejam familiarizados com novas tecnologias de gestão e com sistemas integrados que passaram a automatizar várias rotinas contábeis. Além disso, o contínuo processo de internacionalização das empresas e serviços brasileiros tem cobrado o conhecimento do inglês ou do espanhol ー algo difícil de encontrar no país.

Assim, segundo agências de empregos, estão sobrando vagas para contadores bilíngues e que sabem manejar as novas ferramentas de gestão e de processos. De acordo com as consultorias Manpower Group, Michael Page, Page Personnel e Robert Half, o analista contábil 2.0 é uma das profissões que estão em alta no mercado brasileiro desde 2017 e que deve chegar ao seu ápice neste ano.

"A contabilidade acabou se tornando, nos dias de hoje, um importante instrumento e diferencial no mercado de trabalho mesmo para os que pretendem se direcionar para outros campos de atividades. Nesse sentido, além da profissão de analista contábil, os que possuem conhecimento nesse campo, também podem atuar em outras áreas igualmente consideradas em alta para os próximos anos. Esse profissional pode atuar, por exemplo, como analista de planejamento financeiro ou tributário", conta a contadora Maria Luiza Stuart, que atua em uma multinacional do setor de embalagens.

Como planejador financeiro, os conhecimentos contábeis devem ser aliados à área de finanças, em que o profissional é responsável por elaborar diagnósticos e propor soluções financeiras ー algo que os tradicionais contadores não dominam. Já o analista de planejamento tributário, central para o objetivo de redução de custos das empresas, é responsável por propor estratégias referentes à carga tributária. Adicionalmente aos conhecimentos contábeis, esse profissional deve ser advogado com conhecimentos aprofundados em direito tributário.

"A contabilidade foi uma área desprezada na hierarquia das empresas por muito tempo e que agora está adquirindo centralidade. A diferença é que os conhecimentos do setor devem ser mobilizados de maneira cada vez mais dinâmica e em sintonia com outras áreas e objetivos das empresas", adiciona Stuart.

Outro exemplo da importância dos contadores nessa era é dada por Egbert Nascimento, Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (TCU) e professor do Gran Cursos Online, consultoria especializada em concursos públicos. Segundo ele, certames como o da Secretaria da Fazenda do Distrito Federal (Sefaz-DF), que vai contratar 40 auditores tributários neste segundo semestre, revelam o prestígio da profissão.

"É uma carreira que sempre será valorizada dentro do funcionalismo público por questões óbvias: se o governo trata mal quem arrecada, fica sem oxigênio, não respira", finalizou.

Fonte: assessoria