Linha 4

Publicidade

Hepatites virais provocam quase metade dos casos de câncer de fígado no mundo

Redação Tarobá News

As hepatites B e C são as principais causas de quase metade dos casos de câncer de fígado no mundo: são cerca de 800 mil casos novos todos os anos, no mundo todo. Este tipo de câncer não está entre os mais comuns, porém, o número de pessoas com a doença é considerado alto, de acordo com o doutor Lucian Lucchesi, médico oncologista do CEONC Hospital do Câncer.

“Essa relação entre as hepatites virais com o câncer é o que torna importante a conscientização contra essas doenças. As hepatites são perigosas, principalmente, porque costumam ser assintomáticas na maioria dos casos. Os sintomas, quando surgem, não são específicos e podem incluir dor abdominal e vômitos. O que chama atenção é a icterícia, que seria o 'amarelado' da pele”, explica o doutor.

Por essas preocupações, maio é um mês dedicado à prevenção das hepatites, com a campanha Maio Vermelho. As principais causas de hepatites virais estão relacionadas ao contato com materiais contaminados como agulhas, lâminas de barbear ou de depilar e relação sexual desprotegida.

“Destaco a importância da prevenção, que se dá de duas formas: na relação sexual protegida, com uso de camisinha; e no cuidado no manejo de objetos perfurocortantes. Em caso de acidentes, é necessário procurar atendimento para avaliação”, reforça o doutor Lucian Lucchesi.

Além das formas de prevenção, há também a disponibilidade de vacina contra hepatite B. Segundo o médico, ela deve ser aplicada em 3 doses, mas o ideal é fazer um exame de sangue, depois da vacinação, para confirmar que houve a imunidade.

“Caso não aconteça, a vacina deverá ser reaplicada. Exames gerais do fígado também ajudam na avaliação e na prevenção”, conclui.


Sobre o câncer de fígado

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de fígado pode ser de dois tipos: primário - que começa no próprio órgão; e secundário ou metastático, que tem origem em outro órgão e, com a evolução da doença, atinge o fígado. O secundário ocorre de forma mais frequente em decorrência de um tumor maligno no intestino grosso ou reto.

Nos tumores que já começam no fígado, o mais comum é o hepatocarcinoma ou carcinoma hepatocelular. Ele é agressivo e ocorre em mais de 80% dos casos. Segundo o INCA, existem também o colangiocarcinoma, originado nos dutos biliares do fígado; angiossarcoma, câncer raro que se origina nos vasos sanguíneos do fígado; e o hepatoblastoma, tumor maligno raro que atinge recém-nascidos e crianças nos primeiros anos de vida.


Maio Vermelho

A campanha Maio Vermelho foi criada para alerta contra os perigos das hepatites, que são doenças silenciosas e que geralmente não apresentam sintomas até atingir maior gravidade. A prevenção é necessária para o diagnóstico precoce e o tratamento adequado. Dados do Ministério da Saúde mostram que mais de 500 mil pessoas convivem com o vírus C da hepatite e não sabem. Nos últimos dez anos, houve redução de 7% nos casos notificados da doença no país. As hepatites causam inflamação no fígado e são classificadas em A, B, C, D e E, sendo o tipo C da doença o mais letal.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.