Calcule na prática: o que a atividade física faz pela sua saúde?

Unimed Cascavel
03/06/2019 09:09

Quando a sua avó lhe dizia que “prevenir é melhor do que remediar”, ela estava usando o conhecimento popular para dizer algo que a ciência também defende na área da saúde. É lógico que o melhor jeito de ter saúde é não ficar doente. Mas o que você tem feito para manter o seu corpo em ordem?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) define como programa para promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças aquele que contém um conjunto orientado de estratégias e ações integradas que objetivam a promoção da saúde, a prevenção de riscos, agravos e doenças, a compressão da morbidade, a redução dos anos perdidos por incapacidade e o aumento da qualidade de vida dos indivíduos e das populações.

Além de comportamentos nocivos como a imprudência no trânsito, o tabagismo e a má alimentação, a falta de atividades físicas leva milhões de pessoas a desenvolverem doenças e até à morte. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) um a cada quatro adultos é sedentário.

Nesta lista estava Douglas André Scheffer, de 25 anos. Ele emagreceu 44 kg após uma mudança radical na rotina diária. Ao longo de três anos, passou a fazer exercícios físicos, além de iniciar a reeducação alimentar. “Eu não era uma pessoa feliz com o meu corpo. Estava obeso, sedentário e não praticava nada. Tive que abrir mão de muita coisa que eu gostava e me dedicar muito, mas valeu à pena. Hoje eu sou uma pessoa mais saudável e mais feliz”, comemora.

A conscientização das pessoas para a importância de ter hábitos saudáveis de vida está em foco no modelo de promoção à saúde colocado em prática pela Unimed Cascavel. Abaixo, confira a lista de benefícios de se exercitar ao menos meia hora, três vezes por semana:

Maior capacidade cardiorespiratória e resistência

Sistema imunológico mais forte

Uma tendência maior a ter o seu peso dentro da faixa normal

Pressão arterial baixa

Melhora a postura

Deixa os ossos, articulações e músculos mais sadios

Ajuda a aliviar a dor da artrite

Diminui os sintomas de estresse, ansiedade e depressão

Reduz o risco de infarto e outras doenças cardíacas

Diminui o colesterol ruim (LDL) e triglicerídeos

Eleva o colesterol bom (HDL)

Diminui o risco de desenvolver diabetes tipo 2


Excesso de peso

De acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas realizada pelo Ministério da Saúde, 50,7% dos brasileiros possuem excesso de peso. Desses, 17,9% são considerados obesos. Do ponto de vista prático, classifica-se a obesidade pelo índice de massa corporal (IMC), bastando dividir o peso em Kg pelo quadrado da altura em metros (m2).


CLIQUE AQUI E FAÇA O CÁLCULO


Considera-se normal um IMC entre 20 e 25. Sobrepeso, entre 25 e 30. Obesidade, acima de 30 Kg/m2. Sabe-se que a obesidade está relacionada a diversos tipos de câncer, a problemas ortopédicos, a varizes de membros inferiores e, em especial, com o desenvolvimento de diabetes do adulto (tipo 2) e com hipertensão arterial ou pressão alta.

Para perder peso ou para melhorar sua condição de vida, é preciso se mexer. A vantagem pode ser calculada conforme as possibilidades abaixo:

• Caminhada: 250 calorias por hora
• Polichinelo: 200 calorias a cada mil polichinelos
• Abdominal: de 25 a 50 calorias a cada cinco minutos
• Bicicleta: de 250 a 300 calorias por hora

A prevenção e o combate à obesidade constituem armas poderosas para a conquista da saúde ideal para viver bem. Faça isso por você mesmo (a)!