Largue o vício: Parar de fumar e benefícios à saúde

Unimed Cascavel
08/07/2019 08:40

 De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), há benefícios de curto, médio e longo prazo para as pessoas que param de fumar.

•Em 20 minutos, o ritmo cardíaco e a pressão arterial começam a baixar.
• Em 12 horas, o nível de monóxido de carbono no sangue cai para níveis normais.
• De duas a 12 semanas, a circulação sanguínea melhora, e a função pulmonar aumenta.
• Entre um a nove meses, a tosse e a falta de ar diminuem.
• Em um ano, o risco de desenvolver uma doença coronariana cai pela metade em relação a um fumante.

Quem para de fumar diminui os riscos para a própria saúde e também para a saúde das crianças com quem convive. O chamado ‘fumo passivo’ é um dos responsáveis por infecções de ouvido, crises de asma e outras doenças respiratórias no público infantil. Para os adultos, o cigarro também aumenta as chances de impotência sexual, dificuldade para engravidar, partos prematuros, nascimento de bebês com baixo peso e aborto espontâneo.


Provas de que não vale à pena 

• O tabaco mata até metade de seus usuários.

• O tabaco mata mais de 7 milhões de pessoas a cada ano. Mais de 6 milhões dessas mortes são resultado do uso direto do tabaco, enquanto cerca de 890 mil são resultado de não-fumantes expostos ao fumo passivo.
• Quase 80% dos 1,1 bilhão de fumantes do mundo vivem em países de baixa e média renda.


Os usuários de tabaco que morrem prematuramente privam suas famílias de renda, aumentam o custo dos cuidados de saúde e impedem o desenvolvimento econômico.

Em alguns países, as crianças de famílias pobres são frequentemente empregadas na produção de tabaco para gerar renda familiar. Essas crianças são especialmente vulneráveis à "doença da folha verde do tabaco", que é causada pela nicotina que é absorvida pela pele a partir do manuseio de folhas molhadas de tabaco.


Vigilância é a chave

Um bom monitoramento acompanha a extensão e o carácter da epidemia do tabaco e indica a melhor forma de adaptação das políticas. Apenas um em cada três países (1/3 da população mundial) monitora o uso do tabaco.

  

O fumo passivo mata

O fumo passivo é a fumaça de produtos derivados do tabaco (como cigarros, bidis e pipes de água) em restaurantes, ambiente de trabalho ou outros espaços fechados. Há mais de 4.000 produtos químicos no fumo do tabaco, dos quais pelo menos 250 são conhecidos por serem prejudiciais e mais de 50 por causar câncer.  

Não existe um nível seguro de exposição passiva à fumaça do tabaco.  Em adultos, o fumo passivo provoca graves doenças cardiovasculares e respiratórias, incluindo doença coronariana e câncer de pulmão. Nos bebês, pode causar morte súbita. Já em mulheres grávidas, provoca baixo peso do bebê, no momento do nascimento.

Em 2004, as crianças representaram 28% das mortes atribuíveis ao fumo passivo.  

Toda pessoa deve ser capaz de respirar um ar livre de fumaça do tabaco. As leis antifumo protegem a saúde dos não-fumantes, são populares, não prejudicam os negócios e incentivam os fumantes a pararem de fumar. Mais de 1,4 bilhão de pessoas, ou 20% da população mundial, são protegidos por leis nacionais antitabagismo abrangentes.  


Usuários de tabaco precisam de ajuda para parar

Estudos mostram que poucas pessoas entendem os riscos específicos para a saúde do uso do tabaco. Uma pesquisa realizada na China em 2009, por exemplo, revelou que apenas 38% dos fumantes sabiam que o tabagismo causa doenças cardiovasculares e apenas 27% sabiam sobre a possibilidade de acidente vascular cerebral.  

Entre os fumantes que estão conscientes dos perigos do tabaco, a maioria quer parar de fumar. Aconselhamento e medicação podem mais do que duplicar a chance de um fumante ter êxito na tentativa de parar de fumar.  

Os serviços nacionais abrangentes de cessação do tabagismo com cobertura total ou parcial de custos estão disponíveis em apenas 26 países, representando 33% da população mundial.  


Antitabagismo Unimed Cascavel

A Unimed Cascavel tem um projeto voltado a beneficiários que queiram ajuda para para de fumar.  O Antitabagismo é composto por seis encontros semanais. As reuniões são acompanhadas por uma equipe multidisciplinar que inclui uma psicóloga. Veja o que diz a psicóloga Ariella de Souza, do setor de Medicina Preventiva da Unimed Cascavel.


Unimed Cascavel - Qual é a importância de trabalhar em grupo e ter a ajuda de um profissional para auxiliar a parar de fumar? 

Ariella de Souza - O grupo oferece acolhimento para o participante. A pessoa percebe que não está sozinha nesse processo que, na maioria das vezes, é muito difícil. Mas a dificuldade não é só dela. Assim, os participantes vão se apoiando e enfrentando as barreias. Já a ajuda de um profissional é importante pois é ele quem realiza as orientações necessárias para o participante passar, por exemplo, por um momento de abstinência, de lidar com sua ansiedade, entre outras dificuldades que podem surgir.


UC - Como você se sente em poder ajudar essas pessoas?

AS - É muito gratificante perceber a resposta positiva dos participantes. Vem sempre um sentimento de dever cumprido.


UC - Como a pessoa faz para participar?

AS - Entrando em contato pelo telefone 3038-8989, ou fazendo a inscrição na página da Unimed Cascavel na internet. CLIQUE AQUI 


UC - Quem pode participar? 

AS - Beneficiários Unimed Cascavel.


UC - Tem custo? 

AS - Não.


UC - Usa medicação? Como funciona?
AS -
A Unimed Cascavel tem como auxílio no processo de cessação do tabagismo o subsidio da medicação Champix. Para que o beneficiário possa fazer uso da medicação, é necessário passar por uma avaliação médica. Se o médico liberar o uso, a Unimed Cascavel paga 80% do valor. É importante frisar que nem todos podem utilizar a medicação. Por isso a avaliação médica é importante.


UC - Quando começa a próxima turma? 

As - A próxima turma começa dia 17/07.


Cuidar de você. Esse é o plano.


Saiba mais:


Novos hábitos de vida melhoram qualidade da saúde