Linha 4

Publicidade

Pesquisadores desenvolvem antisséptico bucal que inativa 96% da proliferação de Covid-19

Redação Tarobá News

Inativar a transmissão do vírus da Covid-19 nas vias aéreas superiores do corpo humano é uma das formas mais eficazes de não avançar a doença para as vias respiratórias inferiores. Um grupo de 60 pesquisadores brasileiros da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (Bauru), Instituto de Ciências Biológicas da USP, Universidade Estadual de Londrina e Instituto Federal do Paraná, juntamente com o Centro de Pesquisa e Inovação da Dentalclean, se uniu para descobrir, produzir e comprovar a eficácia de uma fórmula de um antisséptico antiviral, com base na tecnologia PHTALOX® (Golden Technology). A solução é capaz de inativar o vírus na cavidade oral (região da boca), impedindo-o de ganhar forças e avançar para o restante do organismo.

ASSISTA A COLETIVA DE IMPRENSA COM MAIS DETALHES SOBRE O PRODUTO

Dados em fase de publicação mostram que o antisséptico DETOX PRO teve uma resposta positiva em 96% das amostras testadas, com um protocolo de uso por cinco vezes ao dia durante um minuto, inativando o vírus. Pesquisas similares estavam sendo feitas por outros grupos no mundo, mas é o Brasil que avança com este pioneirismo científico.

O pesquisador Dr. Fabiano Vilhena, Cirurgião Dentista Sanitarista e Doutor em Biologia Oral pela Universidade de Odontologia de Bauru – USP, especializado em desenvolvimento de produto, apresentou a tecnologia PHTALOX® para o Centro de Pesquisa e Inovação da Dentalclean, coordenado por Emerson Rolim, que desenvolveu e testou diferentes fórmulas de antisséptico para que estivesse de acordo com a eficácia e o paladar do consumidor.

Para garantir a comprovação científica, Dr. Vilhena e a equipe do Centro de Pesquisa e inovação Dentalclean levaram cerca de nove meses e envolveu seis etapas de estudos, com a participação de 107 pessoas. Desde março - quando se deram os primeiros casos oficiais de Covid-19 no Brasil - foram concluídos os estudos científicos: laboratoriais, séries de casos e estudos clínicos randomizados triplo cego. Os estudos já foram aprovados, submetidos e ou em fase de submissão em revistas científicas internacionais, e serão publicados nos próximos dias.

Outros dez estudos, dentre eles epidemiológicos, clínicos e de caso controle, envolvendo cerca de 2100 pessoas já foram concluídos ou estão em andamento, com novas publicações dos resultados esperadas para o início de 2021. Todas as pesquisas foram aprovadas pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos do Ministério da Saúde e registradas no ReBEC  – Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos.

Os resultados demonstraram uma rápida recuperação logo no primeiro dia de uso, e os pacientes se tornam assintomáticos em poucos dias, após o início do protocolo de uso do DETOX PRO por cinco vezes ao dia, com bochecho/gargarejo de um minuto.

“A higiene oral com um antisséptico bucal antiviral inativa o vírus na saliva por meio de um composto que ativa o oxigênio molecular. Ao inativar o vírus, o mesmo para de se espalhar pelo organismo. A tecnologia PHTALOX® faz um bloqueio químico na orofaringe e impede a progressão da doença. Existe um caminho que o vírus da Covid-19 percorre. Ao entrar no organismo, ele vai para a glândula salivar, língua, amígdala e vias respiratórias e lá ele replica para o restante do organismo. A doença tem uma rota. Começa pelas vias superiores e vai para inferiores, além de ativar respostas imunológicas por todo o corpo”, explica Dr. Fabiano Vilhena.

Produção e distribuição

Aprovado pela ANVISA, o antisséptico DETOX PRO chegará às gôndolas brasileiras no início de dezembro e teve o apoio do Centro de Pesquisa e Inovação da Dentalclean, que investiu mais de R$ 10 milhões para as pesquisas, desenvolvimento de produto, ampliação da fábrica e aquisição de equipamentos.

A Dentalclean produzirá e distribuirá o DETOX PRO para todo o Brasil. Para o primeiro trimestre, a estimativa de produção é de mais de quatro milhões de unidades mensalmente nas categorias de Antisséptico, Spray Bucal e Gel Dental com tecnologia PHTALOX®. “Em respeito à população brasileira, inicialmente toda produção será ofertada ao mercado interno. Caso haja excedente, o destino será a exportação”, explica o coordenador Rolim.

Segundo ele, o antisséptico DETOX PRO é uma fórmula pensada no consumidor brasileiro, com sabor levemente mentolado, sem ardência, com frescor agradável e sem sensação de álcool. Tudo para atender diferentes idades e perfis de públicos. “É um antisséptico antiviral e antibacteriano para trazer prevenção contra o vírus causador da Covid-19, como também realizar tratamentos de gengivas, conforme orientação odontológica”, explica o coordenador do Centro de Pesquisa e Inovação da Dentalclean.

Evolução das pesquisas

Entre 2018 e 2019, a Dentalclean criou um Centro de Pesquisa e Inovação em parceria com três universidades públicas, tendo como o chefe de pesquisa o Dr. Fabiano Vilhena. Neste período, pesquisas avançadas em doenças ligadas à gengiva foram desenvolvidas. Em parceria com a Golden Technology, o produto tinha a função de ativar o oxigênio molecular e transformá-lo em reativo a fim de eliminar odores. O grupo de pesquisa começou a estudar como tratar o mau hálito e proporcionar uma gengiva mais saudável. As primeiras amostras de estudos se iniciaram com o gel dental e o antisséptico bucal.

Em março de 2020, todos os estudos clínicos foram suspensos pelos Centros de Pesquisas Nacionais e Comitê de Ética do Ministério da Saúde (todo estudo científico precisa ser registrado para validação). Por conta da pandemia, as pesquisas foram integralmente direcionadas para a Covid-19.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade